Porto Velho (RO) sexta-feira, 12 de agosto de 2022
×
Gente de Opinião

Mundo - Internacional

Congelamento de preços acirra incerteza na Argentina


Da BBC Brasil

Agência Brasil, Brasília - O congelamento de preços no comércio da Argentina até 1º de abril intensificou a sensação de incerteza e desconfiança em relação aos rumos da economia. Ontem (6), dez das principais redes de eletrodomésticos e de eletrônicos da Argentina veicularam anúncios nos jornais informando que seus preços estão congelados.

Segundo nota das lojas, a decisão foi tomada após o fechamento de um acordo com a Secretaria de Comércio Interior. Os empresários das dez lojas seguiram os donos de supermercados, que anteontem (5) adotaram o congelamento.

Autoridades da área econômica não deram maiores detalhes sobre a medida. A subsecretária de Defesa do Consumidor, María Lucila Colombo, disse que o congelamento foi adotado para servir à economia familiar. “Não é uma política de preços máximos e mínimos. É um acordo de preços para cuidar da economia da família”.

O acordo do governo com os donos de supermercados foi firmado depois que o Fundo Monetário Internacional (FMI) advertiu as autoridades argentinas sobre os dados estatísticos relativos à economia. O FMI pediu que a Argentina "adote medidas de correção diante da falta de precisão de seu Índice de Preços e dados do Produto Interno Bruto (PIB) até o dia 29 de setembro de 2013".

Caso não siga a recomendação do órgão, a Argentina pode eventualmente ser expulsa do FMI. O ministro da Economia, Hernán Lorenzino, criticou as "receitas" do FMI e informou que um novo índice de inflação deverá ser lançado este ano. A reação do fundo também foi rejeitada pela presidenta Cristina Kirchner que, na rede social Twitter, reprovou a cobrança.

No fim de janeiro, a presidenta criticou empresários que ajustaram preços nos balneários argentinos para a temporada de verão. Na ocasião, a crítica foi interpretada como uma "forma de reconhecer" que a inflação também "preocupa" o governo.

"É preciso começar a usar o poder de usuários e de consumidores. Querem me cobrar este preço? Não compro. É o consumidor, o usuário que tem que defender seus direitos", disse Cristina Kirchner há dez dias.
 

Mais Sobre Mundo - Internacional

Missão em Israel proporciona grande experiência de fortalecimento comercial com produtos de Rondônia

Missão em Israel proporciona grande experiência de fortalecimento comercial com produtos de Rondônia

Uma missão para um país como Israel, que se reinventou superando adversidades naturais e políticas, torna-se de grande relevância estratégica para est

Em Tel Aviv, potenciais de Rondônia são apresentados para empresários em Missão Internacional do Sebrae

Em Tel Aviv, potenciais de Rondônia são apresentados para empresários em Missão Internacional do Sebrae

A Missão Internacional Israel, promovida pelo Sebrae em Rondônia deve gerar grande frutos em breve. Empreendedores rondonienses compuseram a comitiv

Ômicron deve infectar mais da metade da Europa em 6 a 8 meses, segundo a OMS

Ômicron deve infectar mais da metade da Europa em 6 a 8 meses, segundo a OMS

Mais da metade da população europeia deve ser infectada pela variante Ômicron do coronavírus nas próximas seis a oito semanas, disse nesta terça-fei

MSF encontra 10 mortos em barco de madeira à deriva no Mediterrâneo

MSF encontra 10 mortos em barco de madeira à deriva no Mediterrâneo

Em 16 de novembro, durante uma difícil operação de busca e resgate a menos de 30 milhas náuticas da costa da Líbia no Mediterrâneo Central, a equipe