Porto Velho (RO) sexta-feira, 28 de janeiro de 2022
×
Gente de Opinião

Mundo - Internacional

Compra de empresas estrangeiras por brasileiras cresce 543%


Agência O Globo SÃO PAULO - O movimento das companhias brasileiras na aquisição de empresas estrangeiras cresceu 543% em 2006, ante o ano anterior, alcançando um volume de R$ 53,959 bilhões, ante os R$ 8,389 verificados um ano antes. Mesmo se desconsiderada a aquisição da Inco pela Vale, de R$ 36 bilhões, a expansão do volume financeiro nesse tipo de negócio já teria sido de cerca de 125% no período. Os dados, apresentados hoje pela Associação Nacional dos Bancos de Investimento (Anbid), constam do ranking sobre as operações de fusões, aquisições, reestruturações e de oferta pública no ano de 2006. Foram 17 operações deste tipo, contra 13 no ano anterior. Para Luiz Antonio França, coordenador da subcomissão de fusões e aquisições da Anbid, é interessante notar o aumento da fatia das companhias brasileiras que se aventura na compra de uma estrangeira em relação ao total financeiro de operações no ano. Em 2005, por exemplo, essa participação havia sido de 42% do total financeiro. Já no ano passado, essa fatia se ampliou para 67%. A explicação para esse posicionamento mais ativo das empresas locais, segundo França, está associado ao ambiente econômico doméstico mais previsível, que permite investimentos de longo prazo. "A aquisição é uma maneira acelerada de se preparar para o crescimento da demanda", diz. Mas o executivo pondera também que se trata de um movimento defensivo e de busca por condições melhores de competição no mercado global. Assim, em um cenário de internacionalização e forte competitividade, "não dá para esperar por crescimento orgânico", diz. A movimentação inversa, ou seja, de estrangeiras que adquiriram companhias locais, também cresceu significativamente, passando de R$ 3,598 bilhões para R$ 12,586 bilhões. As aquisições de empresas brasileiras por outras companhias do país chegaram a R$ 9,348 bilhões, acima dos R$ 6,403 bilhões verificados em 2005. No caso das aquisições entre empresas estrangeiras dentro do mercado brasileiro, a soma anual passou de R$ 1,643 bilhão para R$ 3,976 bilhões. Já nas fusões entre brasileiras e estrangeiras, os negócios somaram R$ 2,294 bilhões em 2006 e as fusões apenas entre empresas brasileiras atingiram R$ 7,587 bilhões. No ano passado não havia registro desse tipo de operação. (Bianca Ribeiro | Valor Online)

Mais Sobre Mundo - Internacional

Ômicron deve infectar mais da metade da Europa em 6 a 8 meses, segundo a OMS

Ômicron deve infectar mais da metade da Europa em 6 a 8 meses, segundo a OMS

Mais da metade da população europeia deve ser infectada pela variante Ômicron do coronavírus nas próximas seis a oito semanas, disse nesta terça-fei

MSF encontra 10 mortos em barco de madeira à deriva no Mediterrâneo

MSF encontra 10 mortos em barco de madeira à deriva no Mediterrâneo

Em 16 de novembro, durante uma difícil operação de busca e resgate a menos de 30 milhas náuticas da costa da Líbia no Mediterrâneo Central, a equipe

Com avanço nas Américas, Delta é "altamente preocupante", diz Organização Pan-Americana de Saúde

Com avanço nas Américas, Delta é "altamente preocupante", diz Organização Pan-Americana de Saúde

A variante Delta do novo coronavírus é "altamente preocupante", à medida que a mutação tem se espalhado para quase 20 países nas Américas, disseram