Porto Velho (RO) domingo, 5 de abril de 2020
×
Gente de Opinião

Mundo - Internacional

COLÔMBIA - Independência anti-FARC



Isaac Bigio 

  
(Londres, AG/BR Press) - No dia da independência da Colômbia (20/07), realizaram-se mais de mil concentrações em todo o país e quase uma centena no exterior. Em todas elas, verificou-se uma tendência de denúncia contra as FARC. A centro-esquerda participou dos eventos, e num deles estiveram presentes os presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Alan García, junto com Álvaro Uribe e Shakira.

Não me recordo de nenhuma outra festa nacional nas Américas que tenha gerado tal nível de politização e consenso contra uma determinada força interna, ou que alguma guerrilha tenha recebido tal grau de oposição massiva. Desde a líder liberal Piedad Córdova até a esquerda “democrata”, todos protestaram não só contra os “seqüestradores”, mas também contra os “paramilitares”. Mas o certo é que quem domina estas marchas são os mais “duros”.

As FARC vêm sendo isoladas e correm o risco se sofrer mais derrotas. Hoje, estas têm dois caminhos a escolher: podem manter as armas, mas buscando recuperar popularidade distanciando-se dos seqüestros e do narcotráfico, ou começam a negociar um processo de desarmamento, nos moldes da América Central.

(*) O analista internacional e ex-professor da London School of Economics (LSE) Isaac Bigio é especializado em América Latina e assina uma coluna diária no jornal peruano Correo. Tradução: Angélica Resende/BR Press.
 


 

 

Mais Sobre Mundo - Internacional

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisadores de universidades americanas sugerem que os potenciais infiéis têm um perfil: Apresentam níveis educacionais e financeiros acima da méd

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

Quem pensa que o presidente francês Emmanuel Macron foi o primeiro presidente de uma potência europeia a questionar a soberania brasileira sobre a 

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Dos 183 países integrantes da Organização Mundial da Saúde (OMS), apenas 38 pesquisados pelo organismo, entre eles o Brasil, contam com uma estratégia