Porto Velho (RO) sábado, 4 de abril de 2020
×
Gente de Opinião

Mundo - Internacional

Chávez sinaliza que vai buscar aproximação com a oposição


Enviada Especial da EBC
Renata Giraldi
Agência Brasil

Caracas (Venezuela) e Brasília – O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, indica que em seu terceiro mandato buscará uma relação menos tensa e mais próxima com a oposição. Ele disse ontem (8) ter conversado de “forma amistosa” com seu principal opositor, Henrique Capriles, que nas eleições de domingo (7) reuniu em seu favor 14 partidos críticos do governo.

Por intermédio da rede social Twitter, Chávez informou aos venezuelanos sobre a conversa com Capriles. “Acredite em mim: mantive uma conversa, por telefone, agradável com Henrique Capriles. Convido à Unidade Nacional, respeitando as nossas diferenças”, disse.

Também por meio do Twitter, Capriles fez comentários sobre a conversa com Chávez. “Em nome de mais de 6,5 milhões de venezuelanos, fiz um chamado [a Chávez] em favor da unidade do país e ao respeito a todos”, informou.

O coordenador da campanha de Capriles, Armando Briquet, disse que, pela primeira vez, Chávez tratou de forma respeitosa o opositor sem chamá-lo de “majunche”, que significa falsificado em espanhol. A conversa foi feita pelo telefone celular de Briquet, pois Capriles diz ter medo de ser alvo de escuta telefônica.

Na conversa, segundo Briquet, Capriles desejou a Chávez que sua saúde continue melhorando. Desde o ano passado, o presidente se submete a um tratamento para combater o câncer que surgiu na região pélvica, fez cirurgia e sessões de quimioterapia e radioterapia.

Nas eleições presidenciais de domingo (7), Chávez obteve 55,11% dos votos, com uma diferença de mais de 1,5 milhão de votos em relação a Capriles, que conquistou 44,27%. Os resultados foram divulgados ontem pelo Conselho Nacional Eleitoral (CNE), considerando 96,7% das urnas apuradas.
 

Mais Sobre Mundo - Internacional

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisadores de universidades americanas sugerem que os potenciais infiéis têm um perfil: Apresentam níveis educacionais e financeiros acima da méd

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

Quem pensa que o presidente francês Emmanuel Macron foi o primeiro presidente de uma potência europeia a questionar a soberania brasileira sobre a 

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Dos 183 países integrantes da Organização Mundial da Saúde (OMS), apenas 38 pesquisados pelo organismo, entre eles o Brasil, contam com uma estratégia