Porto Velho (RO) quinta-feira, 2 de abril de 2020
×
Gente de Opinião

Mundo - Internacional

Brasil e Venezuela unidos para combater tráfico de drogas


Renata Giraldi*
Agência Brasil


Brasília – Os governos do Brasil e da Venezuela unirão forças para combater o crime organizado e o tráfico de drogas, consolidando as metas do Conselho de Defesa da América do Sul (CDS). A iniciativa foi confirmada hoje (25) pelos ministros da Defesa, Celso Amorim, e Henry Rangel Silva (Venezuela), durante reunião, em Caracas.

Durante a conversa, os ministros disseram que pretendem ampliar a cooperação na área de defesa e intensificar a segurança nas fronteiras.

Rangel Silva disse que a relação entre Venezuela e Brasil segue de "forma extraordinária". "Estamos fortalecendo essa integração que é tão necessária", sem a qual "não iria conseguir nada", disse o ministro venezuelano.

Amorim acrescentou que essa reunião marcou uma sequência de conversas anteriores com o presidente venezuelano, Hugo Chávez. "Na defesa, o Conselho de Defesa da América do Sul tem provado ser muito importante para a cooperação em matéria [de defesa de ações contra] o crime organizado e tráfico de drogas, assim como a cooperação industrial", disse.

Na reunião de hoje, os ministros discutiram também sobre o treinamento militar mútuo. O assunto será tema de conversa, em março, de integrantes do Estado-Maior das Forças Armadas dos dois países.

*Com informações da emissora estatal de televisão da Venezuela, VTV // Edição: Lílian Beraldo
 

Mais Sobre Mundo - Internacional

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisadores de universidades americanas sugerem que os potenciais infiéis têm um perfil: Apresentam níveis educacionais e financeiros acima da méd

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

Quem pensa que o presidente francês Emmanuel Macron foi o primeiro presidente de uma potência europeia a questionar a soberania brasileira sobre a 

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Dos 183 países integrantes da Organização Mundial da Saúde (OMS), apenas 38 pesquisados pelo organismo, entre eles o Brasil, contam com uma estratégia