Porto Velho (RO) terça-feira, 7 de abril de 2020
×
Gente de Opinião

Mundo - Internacional

Brasil deve ampliar parcerias com Benin


Renata Giraldi
Agência Brasil

Brasília - A presidenta Dilma Rousseff se reúne hoje (23) com o presidente do Benin, Boni Yayi, que visita o Brasil até amanhã (24). Os temas econômicos devem prevalecer nas conversas dominadas por questões relativas à energia e infraestrutura. Mas também deve ser negociada a ampliação de acordos referentes à área social. Benin, na África, tem cerca de 9 milhões de habitantes e conquistou a independência da França há 51 anos.

As relações políticas e econômicas entre o Brasil e Benin se intesnficaram desde a abertura das embaixadas de ambos os países no período de 2006 e 2007. No ano passado, o comércio bilateral ultrapassou US$ 139 milhões, o que representa um aumento de 225% em relação a 2006.

O Benin faz parte do projeto de cooperação técnica que se destina ao fortalecimento da cadeia produtiva do algodão denominado Cotton-4. Na visita ao Brasil, Yayi pretende negociar parcerias para compartilhar tecnologias desenvolvidas em instituições públicas e privadas do país.

O Brasil e Benin também têm parcerias para o desenvolvimento de ações para o tratamento da anemia falciforme, fortalecimento de cursos de educação profissional e cooperativismo e programas de inclusão social por meio do futebol e gestão do patrimônio material e imaterial.

Em janeiro de 2012, Yayi foi eleito presidente da Assembleia da União Africana - organização formada por 54 países da região e que conta com o Brasil como observador. No momento, o desafio do bloco é negociar o fim do clima de tensão no Mali, alvo de golpe de Estado liderado por militares.
 

Mais Sobre Mundo - Internacional

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisadores de universidades americanas sugerem que os potenciais infiéis têm um perfil: Apresentam níveis educacionais e financeiros acima da méd

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

Quem pensa que o presidente francês Emmanuel Macron foi o primeiro presidente de uma potência europeia a questionar a soberania brasileira sobre a 

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Dos 183 países integrantes da Organização Mundial da Saúde (OMS), apenas 38 pesquisados pelo organismo, entre eles o Brasil, contam com uma estratégia