Porto Velho (RO) domingo, 5 de abril de 2020
×
Gente de Opinião

Mundo - Internacional

BOLÍVIA: Acordo com governo encerra protestos de províncias


Agência O Globo LA PAZ - Os dirigentes de duas províncias da Bolívia decidiram após os incidentes violentos da semana passada, que deixaram um morto e 53 feridos, não promover mais protestos ligados ao litígio pela propriedade de um campo de gás operado pela Repsol YPF. O acordo foi fechado em La Paz, depois de uma reunião entre o vice-presidente boliviano, Álvaro García Linera, e representantes das províncias Gran Chaco e O'Connor, do departamento de Tarija, no sul do país. Pelo compromisso, os dois lados aguardarão, sem tomar novas medidas de pressão, a resolução legal sobre a demarcação territorial do campo Margarita, rico em gás e administrado pela companhia petrolífera hispano-argentina Repsol YPF. Na próxima reunião de conciliação, convocada para 18 de maio em La Paz, os dirigentes das duas províncias deverão levar uma proposta de consenso "que possa servir de sugestão legítima às instâncias legais pertinentes". Os protestos começaram na semana passada, quando habitantes de Gran Chaco decidiram cortar as estradas que levam à Argentina e ao Paraguai. Depois as medidas de pressão se radicalizaram, com os manifestantes enfrentando as forças da ordem. Em Yacuiba, a estação de bombeamento da Transredes, filial das multinacionais Shell e Ashmore, foi ocupada, destruída e saqueada. O Governo teve que reduzir as exportações de gás para a Argentina, de 5 para 1,2 milhão de metros cúbicos diários. O envio de 1,2 milhão a Cuiabá também foi interrompido e a distribuição administrada pela Petrobras para São Paulo caiu de 24,6 para 24 milhões de metros cúbicos. No entanto, durante o fim de semana a situação foi se normalizando paulatinamente.

Mais Sobre Mundo - Internacional

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisadores de universidades americanas sugerem que os potenciais infiéis têm um perfil: Apresentam níveis educacionais e financeiros acima da méd

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

Quem pensa que o presidente francês Emmanuel Macron foi o primeiro presidente de uma potência europeia a questionar a soberania brasileira sobre a 

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Dos 183 países integrantes da Organização Mundial da Saúde (OMS), apenas 38 pesquisados pelo organismo, entre eles o Brasil, contam com uma estratégia