Porto Velho (RO) domingo, 5 de abril de 2020
×
Gente de Opinião

Mundo - Internacional

Aviões australianos fazem bombardeios aéreos na Síria



Da Agência Lusa

Os aviões australianos que apoiam a coligação internacional na luta contra o grupo Estado Islâmico fizeram os primeiros bombardeios aéreos na Síria, informou hoje (16) o ministro da Defesa, Kevin Andrews.

Foram feitos três bombardeios, com a participação da Austrália, em um local de exploração de petróleo, uma unidade tática do Estado Islâmico e um veículo armado de transporte de tropas, segundo  comunicado do Comando Central das Forças Militares Norte-Americanas, citado pela emissora ABC. Segundo a mesma fonte, ocorreram também 15 bombardeios no Iraque.

Em entrevista, Andrews informou que há dois dias, o grupo de trabalho aéreo completou o primeiro ataque contra o daesh [Estado Islâmico] no Leste da Síria, destruindo um veículo armado de transporte de tropas.

O governo australiano respondeu, na semana passada, ao pedido dos Estados Unidos, para estender à Síria as missões de combate que, até agora, estavam limitadas ao Iraque, país onde também são feitas operações de apoio.

Como parte da contribuição para a coligação internacional que luta contra o Estado Islâmico no Oriente Médio, a Austrália destacou aviões Super Hornet, Wedgetail e KC-30A e enviou 900 soldados para a operação Okra.

Em Paris, o ministro da Defesa, Jean-Yves Le Drian, informou que a França fará os primeiros ataques aéreos ao Estado Islâmico na Síria nas próximas semanas.

A Força Aérea francesa tem feito missões de reconhecimento na Síria desde 8 de setembro, e os ataques vão seguir nas próximas semanas, assim que os alvos forem claramente identificados, disse Le Drian à Rádio França Internacional.

Mais Sobre Mundo - Internacional

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisadores de universidades americanas sugerem que os potenciais infiéis têm um perfil: Apresentam níveis educacionais e financeiros acima da méd

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

Quem pensa que o presidente francês Emmanuel Macron foi o primeiro presidente de uma potência europeia a questionar a soberania brasileira sobre a 

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Dos 183 países integrantes da Organização Mundial da Saúde (OMS), apenas 38 pesquisados pelo organismo, entre eles o Brasil, contam com uma estratégia