Porto Velho (RO) quarta-feira, 8 de abril de 2020
×
Gente de Opinião

Mundo - Internacional

Ataques britânicos matam cerca de mil combatentes do EI



Da Agência Lusa

Cerca de mil combatentes do grupo Estado Islâmico morreram durante bombardeios da Força Aérea Real britânica nos últimos 18 meses no Iraque e na Síria, informou hoje o Ministério da Defesa.

Os ataques atingiram 974 supostos jihadistas no Iraque desde que começou a intervenção militar, em setembro de 2014 e na Síria, desde 22 de dezembro, no momento em que o Reino Unido integrou os ataques aéreos da coligação internacional nesse país.

O Ministério da Defesa britânico assegurou que não houve baixas civis nas operações, que deixaram 98 feridos, todos do Estado Islâmico.

De acordo com a mesma fonte, a contagem baseia-se em “análise posterior aos bombardeios”, pois os aliados não têm acesso às zonas de combate para contabilizar os mortos.

Nos últimos meses, a Força Aérea intensificou o combate ao terrorismo nos dois países e atacou infraestruturas da organização, consideradas chave, como campos petrolíferos, fábricas de armamento e posições de franco atiradores, informou ainda o Ministério da Defesa.

Mais Sobre Mundo - Internacional

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisadores de universidades americanas sugerem que os potenciais infiéis têm um perfil: Apresentam níveis educacionais e financeiros acima da méd

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

Quem pensa que o presidente francês Emmanuel Macron foi o primeiro presidente de uma potência europeia a questionar a soberania brasileira sobre a 

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Dos 183 países integrantes da Organização Mundial da Saúde (OMS), apenas 38 pesquisados pelo organismo, entre eles o Brasil, contam com uma estratégia