Porto Velho (RO) sexta-feira, 10 de abril de 2020
×
Gente de Opinião

Mundo - Internacional

Ásia: culturas e religiões unidas para enfrentar problemas


Bangcoc (RV) - O diálogo entre culturas e religiões é o único caminho para um futuro de paz e desenvolvimento na Ásia: esta é a conclusão do recente seminário “Culturas asiáticas em diálogo”, organizado em Bancoc pelo Departamento ‘Paz e Harmonia’ da Federação das Conferências Episcopais da Ásia (FABC).

O Seminário reuniu mais de 50 estudiosos provenientes de 12 países da Ásia, Europa e América, e foi organizado por Dom Thomas Menamparampil, Arcebispo emérito de Guwahati, que dedicou toda a vida pela paz no Noroeste da Índia, e que ao completar 75 anos, deixou o cargo depois de 50 anos de incansável ministério pastoral.

Participaram do debate especialistas de diversas tradições culturais e religiosas, como Confucionismo, Taoísmo, Budismo, Hinduísmo, Islã, Cristianismo, Siqueísmo e Jainísmo, além de líderes tribais e expoentes das Universidades de Pequim, Xangai, Nanquim, Wuhan, Xian, Shaanxi, Manilha, Bangcoc, Chennai, Phnom Penh e Madras.

Segundo o Arcebispo Menamparampil, “o objetivo era levar a contribuição das várias tradições para enfrentar problemas urgentes como a violência, a corrupção, os danos no ambiente, a erosão dos valores éticos na Ásia”.

Para ele, “se quisermos evitar o conflito de civilizações e culturas, é preciso adotar o caminho do diálogo rumo a uma comunhão de culturas e civilizações, e construir pontes nos períodos de transição”.

Bento XVI aceitou a renúncia ao governo pastoral apresentada pelo Arcebispo Menamparampil em 18 de janeiro passado. Falando de seus futuros planos, o Arcebispo disse “não ter outro desejo senão unir as pessoas e compartilhar as reflexões sobre o destino comum da humanidade”. 

Fonte: rádio Vaticano

Mais Sobre Mundo - Internacional

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisadores de universidades americanas sugerem que os potenciais infiéis têm um perfil: Apresentam níveis educacionais e financeiros acima da méd

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

Quem pensa que o presidente francês Emmanuel Macron foi o primeiro presidente de uma potência europeia a questionar a soberania brasileira sobre a 

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Dos 183 países integrantes da Organização Mundial da Saúde (OMS), apenas 38 pesquisados pelo organismo, entre eles o Brasil, contam com uma estratégia