Porto Velho (RO) sexta-feira, 19 de agosto de 2022
×
Gente de Opinião

Mundo - Internacional

Anistia alerta para 'nível terrível' de violência na Síria


Renata Giraldi
Agência Brasil

Brasília – A organização não governamental (ONG) Anistia Internacional avalia que os civis na Síria vivem um “nível terrível de violência”, depois de 17 meses de confrontos e mais de 20 mil mortes no país. A entidade adverte que as violações aos direitos humanos se intensificam no país, sem poupar crianças e jovens. Em muitas situações, as crianças são mortas em casa e os jovens, baleados na cabeça. Em um documento de 11 páginas, a organização destaque que aumenta a repressão por parte das forças aliadas ao governo do presidente sírio, Bashar Al Assad.

"O uso de armas imprecisas, como bombas e balas [por parte] das forças do governo aumentou, e as ameaças se ampliam drasticamente para os civis", disse a consultora sênior da ONG Donatella Rovera, revelando parte das conclusões de uma missão de dez dias da organização em Alepo, a segunda maior cidade da Síria.

Segtundo Donatella, a missão da ONG analisou 30 ataques contra civis em Alepo, inclusive envolvendo crianças que foram mortas e feridas em casa. Um dos casos analisados envolve dez mortos de uma mesma família, sete crianças e três adultos, em 6 de agosto.

Segundo os observadores da organização, muitos perderam a vida procurando abrigo. Uma das situações foi a da família de Hindi Amina, morta com o marido, a mãe e a sobrinha, de 3 meses de idade. Ela e o marido tinham fugido de casa devido aos combates. Morreram em 8 de agosto. Também foi observado que há filas de desabrigados em busca de pão e comida.

"Os civis enfrentam diariamente ataques aéreos e de artilharia das forças do governo em diferentes partes da cidade [Alepo]. Para muitos, não há simplesmente lugar seguro e as famílias vivem com medo do próximo ataque ", disse Donatella. “É imperativo que todas as partes – as forças do governo e combatentes da oposição – em conformidade com o direito humanitário internacional tomem todas as precauções possíveis para poupar os civis", acrescentou.

A Anistia Internacional, no documento, alerta ainda que as violações aos direitos humanos permanecem na Síria com execuções extrajudiciais e sumárias de civis. Segundo os observadores, a maioria das vítimas é homem e jovem. Muitos são algemados e baleados na cabeça. Também foram registrados abusos a prisioneiros.

"É uma vergonha que a comunidade internacional permaneça dividida sobre a Síria, desconsiderando as evidências, sua dimensão e a gravidade dos abusos aos direitos humanos no país, e os civis arcando com o ônus", disse Donatella. Detalhes do relatório podem ser obtidos no site da Anistia Internacional.

VOCÊ PODE GOSTAR

Missão em Israel proporciona grande experiência de fortalecimento comercial com produtos de Rondônia

Missão em Israel proporciona grande experiência de fortalecimento comercial com produtos de Rondônia

Uma missão para um país como Israel, que se reinventou superando adversidades naturais e políticas, torna-se de grande relevância estratégica para est

Em Tel Aviv, potenciais de Rondônia são apresentados para empresários em Missão Internacional do Sebrae

Em Tel Aviv, potenciais de Rondônia são apresentados para empresários em Missão Internacional do Sebrae

A Missão Internacional Israel, promovida pelo Sebrae em Rondônia deve gerar grande frutos em breve. Empreendedores rondonienses compuseram a comitiv

Ômicron deve infectar mais da metade da Europa em 6 a 8 meses, segundo a OMS

Ômicron deve infectar mais da metade da Europa em 6 a 8 meses, segundo a OMS

Mais da metade da população europeia deve ser infectada pela variante Ômicron do coronavírus nas próximas seis a oito semanas, disse nesta terça-fei

MSF encontra 10 mortos em barco de madeira à deriva no Mediterrâneo

MSF encontra 10 mortos em barco de madeira à deriva no Mediterrâneo

Em 16 de novembro, durante uma difícil operação de busca e resgate a menos de 30 milhas náuticas da costa da Líbia no Mediterrâneo Central, a equipe