Porto Velho (RO) quinta-feira, 2 de abril de 2020
×
Gente de Opinião

Mundo - Internacional

Amorim sobre Bolívia: 'O importante é que não haja confisco'


Cristiane Jungblut - Agência O Globo BRASÍLIA - Depois de participar da festa de aniversário do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, disse que as negociações com a Bolívia sobre a exploração, pela Petrobras, de gás naquele país estão ocorrendo em termos técnicos. O importante, segundo Amorim, é que não haja "imposições e nem confisco". - O importante é assegurar tanto as garantias jurídicas, quanto uma viabilidade econômica. É que estamos tentando obter. Não haverá imposições unilaterais. E não é por causa das eleições. O importante é que as condições sejam adequadas, que tornem o empreendimento viável, que não haja, como dissemos muitas vezes, confisco - disse Amorim. Amorim disse ter "confiança" de que tudo seja resolvido de forma acordada até o prazo final. - Agora, sinto que há uma atitude mais pragmática, uma busca de soluções. Quer dizer, discutir questões técnicas, propostas e menos retórica. Então, sinto que isso é um progresso. É importante a gente deixar claro que para nós o acordo tem que ser um acordo que se baseie na negociação, e que seja bom para os dois - disse Amorim.

Mais Sobre Mundo - Internacional

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisadores de universidades americanas sugerem que os potenciais infiéis têm um perfil: Apresentam níveis educacionais e financeiros acima da méd

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

Quem pensa que o presidente francês Emmanuel Macron foi o primeiro presidente de uma potência europeia a questionar a soberania brasileira sobre a 

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Dos 183 países integrantes da Organização Mundial da Saúde (OMS), apenas 38 pesquisados pelo organismo, entre eles o Brasil, contam com uma estratégia