Porto Velho (RO) domingo, 5 de abril de 2020
×
Gente de Opinião

Mundo - Internacional

Ajuda humanitária à Bolívia deve seguir até dia 15


Paloma Santos
Da Agência Brasil


Brasília - O secretário da coordenação-geral de Ações de Combate à Fome do Ministério das Relações Exteriores, Ricardo Moraes Barros, disse hoje (7) que a ajuda humanitária às vítimas das enchentes na Bolívia continua até o próximo dia 15.

Segundo ele, o governo brasileiro só estenderá a ajuda após a data prevista se houver solicitação por parte do governo boliviano.

“Até o momento, temos a solicitação de que a ajuda permaneça pelo menos até o dia 15 de fevereiro. Na semana desta data, será feita uma nova avaliação e, mediante demanda do governo boliviano, a missão pode se estender até quando seja necessário ou enquanto os meios brasileiros suportem”.

O secretário informou que até o momento não há registros de brasileiros afetados pelas chuvas e que os helicópteros cedidos pelo Brasil já resgataram mais de mil pessoas em pouco mais de uma semana. Ele lembra que o país também enviou militares para ajudarem nos regastes.

“O governo enviou uma tropa de 44 militares do Exército, Aeronáutica e Marinha para atuarem em operações de busca, salvamento e transporte de alimentos. Além disso, eles também operam cinco lanchas rápidas nas operações”.

O governo brasileiro também enviou três helicópteros para operações de resgate e transporte, 30 toneladas de alimentos e aproximadamente 500 coletes salva-vidas e 500 barracas.

As chuvas começaram em novembro passado e afetaram os nove departamentos (estados) da Bolívia. Segundo relatório divulgado pelo Ministério da Defesa na última segunda-feira (4), o número de mortos chegava a 48 e havia cerca de 33 mil famílias desalojadas. 

 

Mais Sobre Mundo - Internacional

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisadores de universidades americanas sugerem que os potenciais infiéis têm um perfil: Apresentam níveis educacionais e financeiros acima da méd

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

Quem pensa que o presidente francês Emmanuel Macron foi o primeiro presidente de uma potência europeia a questionar a soberania brasileira sobre a 

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Dos 183 países integrantes da Organização Mundial da Saúde (OMS), apenas 38 pesquisados pelo organismo, entre eles o Brasil, contam com uma estratégia