Porto Velho (RO) sexta-feira, 12 de agosto de 2022
×
Gente de Opinião

Mundo - Internacional

Acordos na China vão melhorar imagem do Brasil no exterior



Agência Brasil

Brasília – A visita da presidenta Dilma Rousseff à China – que gerou a assinatura de vários acordos comerciais, ampliando as possibilidades de exportações brasileiras – levará o Brasil a outro patamar internacional: ser mais do que produtor de matéria-prima. No caso, o país passará a integrar o bloco daqueles que exportam produtos de elevado valor agregado.

A análise é do economista e agente de investimentos Plínio Louzada, em entrevista ao programa Revista Brasil, que foi ao ar na manhã de hoje (12), na Rádio Nacional. Na relação de acordos estão a abertura do mercado chinês para a compra de carne suína e bovina, assim como aves e frutas, além de tabaco.

Durante a viagem de Dilma à China, foi acertada também outra parceria que envolve um acordo da Embraer com a estatal Aviation Industries of China (Avic) que passará a produzir do jato executivo Legacy. O objetivo é usar a mesma plataforma do RJ-145, sendo necessários poucos ajustes para adaptar às necessidades.

Os acordos econômicos também incluem os investimentos no Brasil de executivos chineses visando à Copa do Mundo, de 2014, e aos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos, de 2016. Para Louzada, os acordos vão gerar mudanças de comportamento nas importações e exportações transformando a imagem externa do Brasil.

De acordo com o especialista, o Brasil passará de exportador de recursos básicos, que são processados, para produtor de manufaturados, de maior valor agregado. “Exportamos minério de ferro, soja e óleo bruto de petróleo e importamos aparelhos receptores, transmissores e máquinas industriais”, disse.

Louzada disse que é preciso considerar que há uma vantagem competitiva para os produtos chineses em decorrência dos baixos custos de produção – que envolvem despesas com mão de obra barata e carga tributária em torno de 18%. “A China é dependente de minério de ferro e alimentos [do Brasil e de outros países]. Mas esse é um setor muito volátil, no período atual, a alta das commodities tem favorecido o mercado brasileiro”, disse.

 

Mais Sobre Mundo - Internacional

Missão em Israel proporciona grande experiência de fortalecimento comercial com produtos de Rondônia

Missão em Israel proporciona grande experiência de fortalecimento comercial com produtos de Rondônia

Uma missão para um país como Israel, que se reinventou superando adversidades naturais e políticas, torna-se de grande relevância estratégica para est

Em Tel Aviv, potenciais de Rondônia são apresentados para empresários em Missão Internacional do Sebrae

Em Tel Aviv, potenciais de Rondônia são apresentados para empresários em Missão Internacional do Sebrae

A Missão Internacional Israel, promovida pelo Sebrae em Rondônia deve gerar grande frutos em breve. Empreendedores rondonienses compuseram a comitiv

Ômicron deve infectar mais da metade da Europa em 6 a 8 meses, segundo a OMS

Ômicron deve infectar mais da metade da Europa em 6 a 8 meses, segundo a OMS

Mais da metade da população europeia deve ser infectada pela variante Ômicron do coronavírus nas próximas seis a oito semanas, disse nesta terça-fei

MSF encontra 10 mortos em barco de madeira à deriva no Mediterrâneo

MSF encontra 10 mortos em barco de madeira à deriva no Mediterrâneo

Em 16 de novembro, durante uma difícil operação de busca e resgate a menos de 30 milhas náuticas da costa da Líbia no Mediterrâneo Central, a equipe