Porto Velho (RO) quinta-feira, 2 de abril de 2020
×
Gente de Opinião

Meio Ambiente

Tempo severo provoca estragos em Candeias do Jamarí


Vendaval provocou destelhamento em construções, queda de árvores e de postes.

Daniel Panobianco - Um forte vendaval provocou muitos estragos na cidade de Candeias do Jamarí, norte de Rondônia, distante apenas 20 km de Porto Velho nesta terça-feira. O temporal antecedido por uma pancada de chuva pouco depois das 15h30min (local) foi bastante localizado, mas com intensidade suficiente para provocar um rastro de destruição.
As nuvens que se formaram com o tempo quente e úmido, além dos elevados índices de instabilidade atmosférica, logo fecharam o tempo por completo com muito vento e raios. Segundo dados preliminares da CERON (Centrais Elétricas de Rondônia), pelo menos 20 postes de fiação elétrica cairam e/ou sofreram danos com o temporal. Em uma única rua, mais de 7 postes foram tombados com a força das rajadas de ventos.
Árvores de todos os tamanhos também sofreram danos, com quedas de galhos. Algumas foram arrancadas pela raíz devido a falta de corbertura no solo.
Na parte leste da cidade, diversas casas foram destelhadas provocando pânico e medo na população. Os dados apontam apenas para danos estruturais na cidade, sem registro de vítimas.
Na imagem da rodada do modelo de previsão numérica, BRAMS do MASTER/USP, no campo de instabilidade por levantamento, o índice de CAPE indicou em sua avaliação, valores significativos apenas no extremo nordeste do Estado, região de Cujubim. Quanto maior for a indicação de CAPE na atmosfera, maior a probabilidade de tempo severo, extremamente localizado, como o registrado ontem em Candeias do Jamarí.
Chama a atenção pelo o que, não só o modelo BRAMS, mas outros tantos também indicam, na possibilidade de tempo severo, com chuvas localizadas, porém intensas, com caráter para vendavais, forte incidência de raios e até precipitação de granizo nos próximos três dias. A imagem projetada para a 00 hora UTC de sexta-feira, 20 horas no horário de Rondônia na quinta-feira, mostra condição adversa de tempo em todo o Estado, com altos índices da variável CAPE.
A intensa frente-fria que agora provoca tormentas severas no Sul do Brasil - com registro de vendavais, chuvas de granizo com pedras do tamanho de um ovo de galinha no norte do Rio Grande do Sul e oeste de Santa Catarina, além de atividade tornádica - já formou neste ínicio de madrugada um outro sistema meteorológico conhecido como CCM (Complexo Convectivo de Mesoescala), cuja previsão já havia sido comentada em nota enviada aos veículos de comunicação do Estado na tarde de ontem.
Esse sistema, o CCM trabalha por no máximo 24 horas seguidas, com chuvas intensas, possíveis vendavais, granizo e até tornados. A previsão é de que esse CCM se desloque no decorrer do dia pelo interior do Sul atingindo fortemente as Regiões Centro-Oeste e Sudeste no ínicio da noite, com fortes temporais em São Paulo e Mato Grosso do Sul.
O reflexo desse CCM será o alinhamento da umidade amazônica formando um grande cinturão de instabilidade, onde não está descartada a possibilidade de temporais no Estado de Rondônia, principalmente na região de Vilhena já na madrugada desta quinta-feira.
Na sexta-feira, as nuvens chegam até Porto Velho, onde também segundo os institutos, a chance de chuva forte é grande.
Algumas cidades vão repetir as cenas vistas em Candeias do Jamarí. Chuva muito localizada e intensa, com vento forte e raios.
Dados: CPTEC/INPE - MASTER/USP - CERON
Fonte: De olho no tempo

Mais Sobre Meio Ambiente

Acordo de R$ 2,7 milhões na Justiça do Trabalho viabilizará projetos sustentáveis em Presidente Médici/RO

Acordo de R$ 2,7 milhões na Justiça do Trabalho viabilizará projetos sustentáveis em Presidente Médici/RO

Um acordo no valor de R$ 2,7 milhões homologado pela Justiça do Trabalho em Ji-Paraná/RO beneficiará projetos sustentáveis que visam o tratamento e re

Rio Madeira ultrapassa os 15 metros, dois a menos que em 2019, afirma Defesa Civil

Rio Madeira ultrapassa os 15 metros, dois a menos que em 2019, afirma Defesa Civil

O rio Madeira atingiu na segunda-feira (9) a cota de 15,24 metros, um pouco acima da média (15 metros), mas longe de uma enchente como a registrada em

Prefeitura de Porto Velho alinha medidas para a realização do Amazônia + 21

Prefeitura de Porto Velho alinha medidas para a realização do Amazônia + 21

O prefeito Hildon Chaves se reuniu no Prédio do Relógio (sede do poder executivo) na manhã desta segunda-feira (09), acompanhado do secretário adjunto

Policiais Militares do Batalhão Ambiental participam de oficina sobre Crimes Ambientais de Menor Potencial Ofensivo

Policiais Militares do Batalhão Ambiental participam de oficina sobre Crimes Ambientais de Menor Potencial Ofensivo

Sessenta Policiais Militares do Batalhão de Polícia Ambiental, de todo o Estado, participaram na manhã desta sexta-feira (28/2) da Oficina sobre