Segunda-feira, 15 de abril de 2024 | Porto Velho (RO)

×
Gente de Opinião

Meio Ambiente

SÍLVIO PERSIVO - SAUDADES DO MATÃO


NEM SEMPRE O NOVO É BOM
O Carlos Sperança, editor do Gente de Opinião (http://www.gentedeopiniao.com.br) e da Revista Momento, que é um dos grandes nomes do jornalismo de Rondônia, escreveu para a Agência Amazônia (http://www.agenciaamazonia.com.br) uma bela reportagem sobre a abertura da estrada da Linha Nova Aliança ao distrito de São Carlos, no Baixo Madeira, do qual já foi feita mais da metade (13 kms dos 25 quilômetros) que interligarão via terrestre, à população de Nova Aliança, Aliança, Cujubim, Cujubim Grande, Porto Chuelo, entre outras localidades ao longo da Rodovia 28 de Novembro (Estrada da Penal) à Porto Velho, numa extensão de 100 quilômetros.
Segundo consta os últimos 25 quilômetros da estrada de acesso à localidade já foram abertos pelas equipes do Departamento de Estradas de Rodagem e Transportes e serão encascalhados nos próximos dias. Na reportagem, com fotos do Chico Lemos, mostrou que o avanço na estrada poupou centenárias samaúmas (Ceiba pentandra), árvore da família Bombacaceae que podem alcançar 40 metros de altura. São arvores, realmente, de dimensões fantásticas que devem se tornar uma das grandes atrações do que está sendo chamada de Estrada da Integração, ligando Porto Velho, capital de Rondônia, ao bucólico Distrito de São Carlos, que antes somente possuía acesso por rio.
A samaúma é uma árvore portentosa. A rainha da floresta. Também possui propriedades medicinais e sua seiva tem sido empregada contra a conjuntivite. É conhecida por barriguda, samaumeira, mãe-da-floresta, paineira e Princesa da Floresta sendo das mais altas da Amazônia, junto com a castanheira. De tronco grosso, tem espinhos nas galhadas. Suas raízes tubulares, as sapopemas, permitem o crescimento nas florestas de várzea. Sperança registra que as samaúmas podem ser vistas ao longo do trecho da estrada que liga e louva o fato das árvores da região serem preservadas pelo Governo de Rondônia.

Progresso é progresso e a estrada gera progresso. Tudo bem. Agora, com certeza, o Baixo Madeira nunca mais será o mesmo. E, se me permitem o saudosismo e a contradição, São Carlos, com estrada, nunca mais será a mesma coisa. Talvez, sejam os anos ou a desilusão com os homens, mas, por alguma razão pouco lógica, já estou com saudade do tempo em que só se alcançava São Carlos de barco.  CLIQUE E LEIA O JORNAL DIZ PERSIVO

Gente de OpiniãoSegunda-feira, 15 de abril de 2024 | Porto Velho (RO)

VOCÊ PODE GOSTAR

Ibama define nova prioridade para enfrentar perdas na biodiversidade e a crise climática

Ibama define nova prioridade para enfrentar perdas na biodiversidade e a crise climática

Neste ano em que completa 35 anos, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) comemora o impacto do trabalho

Megaoperação destrói infraestrutura criminosa na Terra Indígena Yanomami

Megaoperação destrói infraestrutura criminosa na Terra Indígena Yanomami

As Forças de Segurança do governo brasileiro estão em ação conjunta ao redor e dentro da Terra Indígena Yanomami para impedir atividades criminosas

Projeto do CIMCERO e TJ-RO amplia estrutura para beneficiar viveiros em Rondônia

Projeto do CIMCERO e TJ-RO amplia estrutura para beneficiar viveiros em Rondônia

A parceria entre o Consórcio Público Intermunicipal de Rondônia (CIMCERO) e o Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia tem incentivado junto as pre

Gente de Opinião Segunda-feira, 15 de abril de 2024 | Porto Velho (RO)