Porto Velho (RO) quinta-feira, 2 de abril de 2020
×
Gente de Opinião

Meio Ambiente

SÍLVIO PERSIVO - SAUDADES DO MATÃO


NEM SEMPRE O NOVO É BOM
O Carlos Sperança, editor do Gente de Opinião (http://www.gentedeopiniao.com.br) e da Revista Momento, que é um dos grandes nomes do jornalismo de Rondônia, escreveu para a Agência Amazônia (http://www.agenciaamazonia.com.br) uma bela reportagem sobre a abertura da estrada da Linha Nova Aliança ao distrito de São Carlos, no Baixo Madeira, do qual já foi feita mais da metade (13 kms dos 25 quilômetros) que interligarão via terrestre, à população de Nova Aliança, Aliança, Cujubim, Cujubim Grande, Porto Chuelo, entre outras localidades ao longo da Rodovia 28 de Novembro (Estrada da Penal) à Porto Velho, numa extensão de 100 quilômetros.
Segundo consta os últimos 25 quilômetros da estrada de acesso à localidade já foram abertos pelas equipes do Departamento de Estradas de Rodagem e Transportes e serão encascalhados nos próximos dias. Na reportagem, com fotos do Chico Lemos, mostrou que o avanço na estrada poupou centenárias samaúmas (Ceiba pentandra), árvore da família Bombacaceae que podem alcançar 40 metros de altura. São arvores, realmente, de dimensões fantásticas que devem se tornar uma das grandes atrações do que está sendo chamada de Estrada da Integração, ligando Porto Velho, capital de Rondônia, ao bucólico Distrito de São Carlos, que antes somente possuía acesso por rio.
A samaúma é uma árvore portentosa. A rainha da floresta. Também possui propriedades medicinais e sua seiva tem sido empregada contra a conjuntivite. É conhecida por barriguda, samaumeira, mãe-da-floresta, paineira e Princesa da Floresta sendo das mais altas da Amazônia, junto com a castanheira. De tronco grosso, tem espinhos nas galhadas. Suas raízes tubulares, as sapopemas, permitem o crescimento nas florestas de várzea. Sperança registra que as samaúmas podem ser vistas ao longo do trecho da estrada que liga e louva o fato das árvores da região serem preservadas pelo Governo de Rondônia.

Progresso é progresso e a estrada gera progresso. Tudo bem. Agora, com certeza, o Baixo Madeira nunca mais será o mesmo. E, se me permitem o saudosismo e a contradição, São Carlos, com estrada, nunca mais será a mesma coisa. Talvez, sejam os anos ou a desilusão com os homens, mas, por alguma razão pouco lógica, já estou com saudade do tempo em que só se alcançava São Carlos de barco.  CLIQUE E LEIA O JORNAL DIZ PERSIVO

Mais Sobre Meio Ambiente

Acordo de R$ 2,7 milhões na Justiça do Trabalho viabilizará projetos sustentáveis em Presidente Médici/RO

Acordo de R$ 2,7 milhões na Justiça do Trabalho viabilizará projetos sustentáveis em Presidente Médici/RO

Um acordo no valor de R$ 2,7 milhões homologado pela Justiça do Trabalho em Ji-Paraná/RO beneficiará projetos sustentáveis que visam o tratamento e re

Rio Madeira ultrapassa os 15 metros, dois a menos que em 2019, afirma Defesa Civil

Rio Madeira ultrapassa os 15 metros, dois a menos que em 2019, afirma Defesa Civil

O rio Madeira atingiu na segunda-feira (9) a cota de 15,24 metros, um pouco acima da média (15 metros), mas longe de uma enchente como a registrada em

Prefeitura de Porto Velho alinha medidas para a realização do Amazônia + 21

Prefeitura de Porto Velho alinha medidas para a realização do Amazônia + 21

O prefeito Hildon Chaves se reuniu no Prédio do Relógio (sede do poder executivo) na manhã desta segunda-feira (09), acompanhado do secretário adjunto

Policiais Militares do Batalhão Ambiental participam de oficina sobre Crimes Ambientais de Menor Potencial Ofensivo

Policiais Militares do Batalhão Ambiental participam de oficina sobre Crimes Ambientais de Menor Potencial Ofensivo

Sessenta Policiais Militares do Batalhão de Polícia Ambiental, de todo o Estado, participaram na manhã desta sexta-feira (28/2) da Oficina sobre