Porto Velho (RO) domingo, 23 de setembro de 2018
×
Gente de Opinião

Meio Ambiente

Semana Ambiental com foco na preservação das águas


 

Com foco na preservação dos recursos hídricos, o governo do Estado abriu na manhã desta quarta-feira (4), em Porto Velho, por meio da Secretaria do Desenvolvimento Ambiental (Sedam), a II Exposição Ecológica (Expo-Eco), que faz parte da programação alusiva à Semana Mundial do Meio Ambiente, que tem como ponto alto 5 de junho, que desde 1972 é considerado o Dia Mundial do Meio Ambiente. Sob o tema “Aumente sua Voz – Não o Nível do Rio”, conforme explicou o coordenador do Desenvolvimento Ambiental da Sedam, Eliezer Oliveira, a campanha neste ano incentiva a defesa dos rios e igarapés em um trabalho conjunto com as populações no entorno.

Para o secretário-adjunto da Sedam, Francisco Sales de Oliveira, trata-se de um tema controverso, tendo em vista que quando se fala em desenvolvimento sustentável associa-se de imediato ao campo, quando na realidade a sustentabilidade depende também das populações urbanas, que geralmente utilizam mais recursos hídricos sem o reaproveitamento, seja tomando banho com chuveiros, escovando dentes, lavando louças, roupas e carros, entre outros serviços domésticos e industriais, em que a água utilizada segue ralo abaixo.

Ele também destacou o Cadastro Ambiental Rural (CAR) como importante balizador da preservação ambiental, que em dois anos deverá realizar uma espécie de radiografia, com informações georreferenciadas do imóvel, delimitação das Áreas de Proteção Permanente (APP), Reserva Legal (RL), remanescentes de vegetação nativa, área rural consolidada e áreas de interesse social e de utilidade pública para diagnóstico ambiental, além de facilitar o acesso a créditos.

Francisco Sales ainda citou como avanços a redução de queimadas e desmatamentos, de 2013 para cá, principalmente em função da maior conscientização dos madeireiros sobre o manejo florestal; e apontou as ações de combate aos crimes ambientais como fontes de contribuição para a melhoria da qualidade de vida, refletindo também no aumento da arrecadação e preservação dos bens naturais e de uso comum escassos.

Ainda na abertura da programação, foram entregues certificados aos participantes do curso de formação de agentes ambientais da Linha 27, conhecida como Linha Progresso ou Rio das Garças. O público ainda conheceu várias produções com materiais reciclados, a exemplo dos  pufs (assentos ou móveis de decoração) confeccionados com garrafas pet e pneus, entre outros do da Comissão de Meio Ambiente e Qualidade de Vida (Com-Vida) da escola Murilo Braga. Conforme as delegadas suplentes, Rebbeca Evelyn e Ingrid Brasil, o projeto foi criado em 2005 por um grupo de 13 pessoas, entre alunos, pais e professores da Murilo Braga, e conta hoje 92 membros.

“Tudo começa com a árvore da vida, onde as pessoas expõem seus sonhos, que acabam se transformando em projetos que buscam a solução de um problema individual ou coletivo”, disse Rebbeca.  

PROGRAMAÇÃO

De acordo com Eliezer Oliveira, a Expo-Eco consiste em um espaço de discussões e ações formativas, lúdicas e de mobilização, conscientização e educação ambiental, que acontecerá de forma itinerante em vários ambientes, pela manhã e à tarde. Na sexta-feira, a programação será desenvolvida na escola Petrônio Barcelos e no auditório do Senac da zona Leste, com ciclo de palestras, mostra de vídeos e fotografias e oficinas de reciclagem; na segunda-feira, o ciclo de palestras será na indústria de cimentos da Votorantim, onde na quarta-feira haverá oficinas de reciclagem; ainda na terça-feira, na escola Maria Carmosina, haverá ciclo de palestras, mostras e oficinas; e no Rondon Palace Hotel, oficina de planejamento do Programa de Gestão de Recursos Hídricos, até a quarta-feira.

A programação será encerrada no dia 25 como Seminário: Construindo a Política de Governança Climática e Gestão da Produção Ecosistêmica, das 9h às 15h, no Golden Plaza Hotel, também na Capital.
 


Fonte
Texto: Veronilda Lima
Decom - Governo de Rondônia

Mais Sobre Meio Ambiente

SP corre risco de enfrentar crise hídrica mais grave que a de 2014

SP corre risco de enfrentar crise hídrica mais grave que a de 2014

O Sistema Cantareira, que abastece parte da capital paulista e da Região Metropolitana, estava com quase 60% da capacidade um ano antes da crise de 20

Novo marco legal do saneamento gera polêmica no setor

Novo marco legal do saneamento gera polêmica no setor

Agentes reguladores estão avaliando a medida provisória

Parque Ecológico Municipal recebe plantio de Ipê e Flamboyant

Parque Ecológico Municipal recebe plantio de Ipê e Flamboyant

Um grupo de 30 crianças da Fundação JiCred plantou mudas de ipê e flamboyant no Parque Ecológico Municipal. A ação foi realizada pelo Sistema Cooperat