Porto Velho (RO) sexta-feira, 21 de setembro de 2018
×
Gente de Opinião

Meio Ambiente

Secretários de meio ambiente discutem ações conjuntas



O resultado das ações de combate aos desmatamentos e queimadas realizadas este ano na Amazônia Legal foi apresentado pelos técnicos do Ministério do Meio Ambiente e Ibama, durante reunião dos secretários de meio ambiente da Amazônia Legal, que acontece em Cuiabá (MT).Secretários de meio ambiente discutem ações conjuntas - Gente de Opinião

Os secretários de meio ambiente fizeram um balanço das ações de governo no Plano de Combate as Queimadas e Desmatamentos. A secretária de Desenvolvimento Ambiental de Rondônia, Nanci Maria Rodrigues da Silva, falou dos desafios que enfrenta, principalmente para combater o furto de madeiras que ocorrem nas áreas protegidas (unidades de conservação e terras indígenas).
Segundo ela, o primeiro passo do governo de Rondônia foi restabelecer a parceria com o governo federal e fez a troca do sistema Sisflora para o DOF (Documento de Origem Florestal). “Com isso fizemos uma inspeção industrial em 100% das madeireiras do Estado e detectamos as empresas virtuais que estavam contribuindo para degradação ambiental”, explicou.

Para conter o negócio da madeira ilícita e desmatamento, a Sedam está com várias operações de fiscalização em andamento nas entradas e saídas do Estado. São mais de cem fiscais da Sedam, Batalhão Ambiental, Corpo de Bombeiros, Polícia Civil e ainda, o Ibama e a Força Nacional, trabalhando em fiscalização também nas localidades de Rio Pardo e União Bandeirante.

No município de Machadinho do Oeste, onde tem o maior número de reservas extrativistas estaduais, o governo colocou um posto integrado de fiscalização numa área específica, onde há incidência significativa de trânsito de caminhões com madeiras furtadas. “Para reforçar o trabalho nós colocamos no município uma unidade do Batalhão Ambiental”, acrescentou Nanci Rodrigues.

Outro município que a Sedam está atuando firme na fiscalização é Cujubim. A Secretaria está com duas frentes de trabalho com técnicos realizando educação com orientações de combate às queimadas e de fiscalização.

“Rondônia tinha uma prática de ilícito ambiental e hoje o governo está construindo as políticas positivas estruturantes para tirar os fora da lei que furtam madeiras de unidades de conservação, e trabalhar com os empreendedores sérios que respeitam as leis ambientais”, explicou a secretária da Sedam.

PACTO POSITIVO

A secretária da Sedam agendou para os dias 18 e 19 de agosto um seminário em Porto Velho, com o Ministério do Meio Ambiente, para discutir o sistema integrado de controle das queimadas e desmatamento; lançar os trabalhos da revisão da 2ª aproximação do zoneamento; fazer a integração do Estado ao Fundo Amazônico; e iniciar os trabalhos do Cadastro Ambiental Rural, com vistas a agilizar o licenciamento das atividades produtivas, com uma proposta de inclusão e geração de emprego e renda. “Será um pacote de ações positivas para Rondônia”, avisou a secretária.

Fonte: Marilza Rocha

Mais Sobre Meio Ambiente

SP corre risco de enfrentar crise hídrica mais grave que a de 2014

SP corre risco de enfrentar crise hídrica mais grave que a de 2014

O Sistema Cantareira, que abastece parte da capital paulista e da Região Metropolitana, estava com quase 60% da capacidade um ano antes da crise de 20

Novo marco legal do saneamento gera polêmica no setor

Novo marco legal do saneamento gera polêmica no setor

Agentes reguladores estão avaliando a medida provisória

Parque Ecológico Municipal recebe plantio de Ipê e Flamboyant

Parque Ecológico Municipal recebe plantio de Ipê e Flamboyant

Um grupo de 30 crianças da Fundação JiCred plantou mudas de ipê e flamboyant no Parque Ecológico Municipal. A ação foi realizada pelo Sistema Cooperat