Porto Velho (RO) quarta-feira, 19 de setembro de 2018
×
Gente de Opinião

Meio Ambiente

Queimadas caem 61% em agosto no Estado


 
Focos de queimadas em Rondônia nos vinte cinco dias de agosto caem 61% em relação à mesma época do ano passado, segundo afirma os dados da Rede de Meteorologia da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Ambiental (Sedam). Nas unidades de Conservação também houve queda nos focos, nas federais em 68% e nas unidades estaduais 84% comparado a agosto de 2007. De acordo com o meteorologista Marcelo Gama, uns dos fatores para a redução das queimadas são as fiscalizações diárias e conscientização da população. “Apesar do clima seco, propiciar aos incêndios florestais, dar para ver pelos os resultados que a efetiva de fiscalização e educação está surtindo efeito”. 
 
Gama alerta que as cidades como Ariquemes, Buritis, Candeias do Jamari, Ji – Paraná e Vilhena que já estão há 60 dias sem chuva, correm um risco grande de incêndios florestais e devem ter maiores cuidados. “Recomendo as pessoas para não fazerem fogueiras nas proximidades de matas e florestas para evitar vastos prejuízos ambientais, econômicos e graves problemas de saúde, além disso, os motoristas que trafegam por estas regiões devem ter atenção redobrada devido à redução da visibilidade que pode acontecer por causa da fumaça”. 

Já sobre a fumaça que pairou em Porto Velho nos últimos dias, o meteorologista da Sedam não descarta que as queimadas dos estados vizinhos contribuíram com a situação. “A corrente de ar vinda do Pará e do sul do Amazonas pode ter colaborado trazendo fumaça para cá [Porto Velho]”. Mas Gama acredita que o fato ocorreu por causa do aumento das queimadas urbanas nos dias 22 a 24, segundo ele, prática cultural no período. “Em nossos registros, nesses dias sempre se verificou um aumento na queima decorrente a cultura popular em festejar, homenagear dias santos e fazer a limpeza dos terrenos nesta época”

O chefe da fiscalização da Sedam, Antonio Cardoso avisa quem for pego fazendo queimadas será enquadrado na lei de crimes ambientais 9.605/98 que prever reclusão de dois a quatro anos, e multa. De acordo com Cardoso, queimadas em área agropastoril, floresta e beira de estrada geram multa de mil reais por hectare, como determina os decretos 6.514/08 e o 2.661/98.
 
Fonte: A/I SEDAM - Secretaria de Desenvolvimento Ambiental

Mais Sobre Meio Ambiente

SP corre risco de enfrentar crise hídrica mais grave que a de 2014

SP corre risco de enfrentar crise hídrica mais grave que a de 2014

O Sistema Cantareira, que abastece parte da capital paulista e da Região Metropolitana, estava com quase 60% da capacidade um ano antes da crise de 20

Novo marco legal do saneamento gera polêmica no setor

Novo marco legal do saneamento gera polêmica no setor

Agentes reguladores estão avaliando a medida provisória

Parque Ecológico Municipal recebe plantio de Ipê e Flamboyant

Parque Ecológico Municipal recebe plantio de Ipê e Flamboyant

Um grupo de 30 crianças da Fundação JiCred plantou mudas de ipê e flamboyant no Parque Ecológico Municipal. A ação foi realizada pelo Sistema Cooperat