Porto Velho (RO) sexta-feira, 22 de fevereiro de 2019
×
Gente de Opinião

Meio Ambiente

Prefeitura de Porto Velho está prestes a concluir obras da Estação de Arvorismo


Falta pouco para a prefeitura concluir a Estação de Arvorismo no Parque Natural de Porto Velho, na zona Norte da cidade. As obras começaram em março deste ano, e de acordo com a empresa contratada, falta apenas 20% para terminar os trabalhos. O secretário municipal de Meio Ambiente, Edjales Benício de Brito, responsável pelo parque, disse que o local está sendo preparado para receber o público a partir de 12 de outubro, quando será reaberto para visitações.

Saulo Giordane, representante da empresa que executa a obra, explica que a estação de Arvorismo é uma trilha suspensa para que as pessoas tenham um contato mais direto com a natureza. A que está sendo construída no Parque Natural de Porto Velho é da modalidade acrive e declive (subida e descida), com 16 plataformas (bases) feitas de madeira, de onde o visitante poderá contemplar melhor a beleza do local.

A plataforma mais baixa fica a 2,5 metros do solo, de onde começa a subida. A mais alta, que é a oitava plataforma, localizada no meio do percurso de 305 metros de extensão, tem 12 metros de altura. Um detalhe interessante é que os amantes de aventuras terão uma segunda opção no ponto mais alto da estação – uma plataforma a 15 metros do solo. A partir daí, começa a descida.O percurso é finalizado com uma tirolesa de 80 metros.

Segundo Giordane, o objetivo de construir uma segunda plataforma no ponto mais alto da Estação de Arvorismo é oferecer opções aos amantes de esportes de aventuras que visitarem o parque. Eles poderão escolher descer a partir dos 12 metros ou dos 15. Disse, ainda, que a trilha suspensa tem possibilidade de ser ampliada, caso haja necessidade.

Atrativo

Para Edjales de Brito, a Estação de Arvorismo é um atrativo a mais ao público, especialmente aos que gostam de aventuras, mas só vai funcionar aos finais de semana e feriados. Haverá profissionais qualificados para acompanhar as pessoas, as quais terão que utilizar equipamentos de proteção individual. “Vamos fazer outras obras no parque, dentre elas, passarelas às pessoas com deficiência em uma das trilhas no meio da floresta. Também estamos prestes a concluir a reforma do viveiro”, comemora o secretário.

Ainda conforme o secretário Edjales Benício de Brito, estão sendo investidos na obra cerca de R$ 80 mil, recursos oriundos de compensações ambientais destinados por um supermercado e uma imobiliária da capital de Rondônia.

Mais obras

A prefeitura tem projeto para construir uma torre de observação, que terá 54 metros de altura e três plataformas. Do alto da torre os trabalhadores do parque terão melhores condições de observar toda área e detectar ação de invasores. Também poderá ser utilizada por pesquisadores e ainda servirá como instrumento turístico, pois do alto dela as pessoas poderão contemplar não somente a beleza do parque, mas grande parte da cidade e do Rio Madeira.

Também está previsto a construção de mais dois museus, um para ribeirinhos e seringueiros e outro para indígenas, além do borboletário, novo orquidário e o centro de formação para os trabalhadores do parque e da Sema, aonde poderão aprimorar seus conhecimentos.

O público ainda poderá usufruir de equipamentos de ginásticas, a exemplo dos que foram instalados no Parque da Cidade, para praticar exercícios físicos e melhorar a qualidade de vida.

Fonte: Augusto José
 

Mais Sobre Meio Ambiente

Colaboradores do Sistema Fecomércio/RO participam da 4º etapa de implantação do Programa ECOS de Sustentabilidade

Colaboradores do Sistema Fecomércio/RO participam da 4º etapa de implantação do Programa ECOS de Sustentabilidade

Colaboradores do Sistema Fecomércio/Sesc/Senac/IFPE, participaram no auditório da Federação durante dois dias, da 4° etapa da implantação do programa

Barragens de minérios: Onde estão as outras com alto potencial de estrago ou alto risco

Barragens de minérios: Onde estão as outras com alto potencial de estrago ou alto risco

O Brasil tem 790 barragens de rejeitos de minérios, e mais de 300 delas não foram classificadas em relação ao seu risco de rompimento e ao potencial d

Porto Velho: Prefeitura destrava recurso de compensação social para Aterro Sanitário

Porto Velho: Prefeitura destrava recurso de compensação social para Aterro Sanitário

Os R$ 4 milhões também servirão para elaborar o Plano Municipal de Saneamento Básico e o Plano de Gerenciamento de Resíduos SólidosMais uma vitória im

Brumadinho: Qualidade da água do rio Paraopeba é considerada ruim. Veja as imagens

Brumadinho: Qualidade da água do rio Paraopeba é considerada ruim. Veja as imagens

Ontem (31/01), a Fundação SOS Mata Atlântica deu início à Expedição Paraopeba, que irá percorrer 356 km deste rio, de Brumadinho à Hidroelétrica Retir