Porto Velho (RO) terça-feira, 18 de setembro de 2018
×
Gente de Opinião

Meio Ambiente

Parceria Sipam-ICMBio viabiliza manejo de reserva biológica em Rondônia


   

O Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam) entregou nessa semana ao Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) um Sistema de Informações Geográficas (SIG) completo sobre a Reserva Biológica (Rebio) do Jaru. O produto é fruto de termo de cooperação assinado em 2007 entre os órgãos para dar agilidade à elaboração do plano de manejo obrigatório para planejamento das ações na unidade de conservação. “Hoje o ICMBio está focado na concretização de mais de 100 planos de manejo de unidades por todo o país, é um processo caro e trabalhoso, por isso foi tão importante receber a ajuda gratuita do Sipam aqui em Rondônia”, revela Luiz Sérgio Ferreira Martins, analista ambiental da unidade.

Reunindo dados coletados em campo, informações de reuniões de trabalho e bibliografia já disponível, o trabalho contém 21 mapas e todas as características naturais da unidade. Os limites da reserva, sua hidrografia, geologia, pedologia, vegetação, elevação do terreno, rodovias próximas e imagens de satélite estão entre as informações reunidas pelo Sipam em arquivos digitais que podem ser consultados e atualizados através de softwares de geoprocessamento. O material foi entregue ao diretor de unidades de conservação do ICMBio, Ricardo Soavinski, durante reunião no Centro Regional do Sipam em Porto Velho. No ato, Janete Rodrigues, chefe de sensoriamento remoto do Sipam, salientou que além da entrega do produto, o Sipam capacitou os 12 servidores do ICMBio para uso do software ArcGis, um dos que permite o manuseamento das imagens e informações.

Criada em 1979 e ampliada em 2005, a Reserva Biológica (Rebio) do Jaru tem 293 mil hectares, está localizada nos municípios de Ji-Paraná, Vale do Anari e Machadinho D'Oeste e conta com mais de 2 mil espécies de peixe e riquíssima avifauna. Agora todo esse patrimônio poderá ser melhor protegido com o suporte do plano de manejo, que deve ficar pronto em 2 meses. 

Fonte: Vanessa Ibrahim

Mais Sobre Meio Ambiente

SP corre risco de enfrentar crise hídrica mais grave que a de 2014

SP corre risco de enfrentar crise hídrica mais grave que a de 2014

O Sistema Cantareira, que abastece parte da capital paulista e da Região Metropolitana, estava com quase 60% da capacidade um ano antes da crise de 20

Novo marco legal do saneamento gera polêmica no setor

Novo marco legal do saneamento gera polêmica no setor

Agentes reguladores estão avaliando a medida provisória

Parque Ecológico Municipal recebe plantio de Ipê e Flamboyant

Parque Ecológico Municipal recebe plantio de Ipê e Flamboyant

Um grupo de 30 crianças da Fundação JiCred plantou mudas de ipê e flamboyant no Parque Ecológico Municipal. A ação foi realizada pelo Sistema Cooperat