Porto Velho (RO) segunda-feira, 23 de setembro de 2019
×
Gente de Opinião

Meio Ambiente

Panobianco: 2011 chega com previsão de muita chuva



Volumes devem ser muito expressivos nos próximos dias em parte do Sudeste, Centro-Oeste e Norte do Brasil, com destaque para o Rio de Janeiro, sul de Minas Gerais e oeste de Mato Grosso, onde pode chover mais de 200 mm.

Tiago Novo – Se 2010 terminou com muita chuva em parte do Brasil, o inicio de 2011 não será diferente. A previsão – feita com antecedência – dos modelos numéricos para muita chuva entre Minas Gerais, Goiás, Rio de Janeiro, Espírito Santo e Mato Grosso de fato se confirmou.

Somente em Minas Gerais, mais de 100 municípios registraram algum tipo de dano devido às chuvas na última semana. Vários decretaram estado de emergência em virtude das enchentes. O mesmo foi registrado no norte do Rio de Janeiro e no Espírito Santo, onde dezembro fechou com um saldo de chuva de até 400 milímetros, em apenas 168 horas, quase o triplo da média climatológica.

O mesmo modelo que previu e acertou a chuvarada em Minas e no Espírito Santo projeta para a primeira semana de janeiro um dado alarmante. Deve chover entre 150 a 200 mm em cidades que vão desde o litoral de Santa Catarina passando pelo leste do Paraná, até áreas grandes de São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Bahia, Tocantins, Pará, Rondônia, Amazonas, Acre, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso e Goiás.

Chama a atenção a expressiva precipitação agora prevista pelo modelo norte-americano GFS para áreas do oeste de Mato Grosso (regiões de Cáceres, Tangará da Serra e Juína), sul de Minas Gerais (regiões de Machado, Barbacena e Caldas) e praticamente todo o Estado do Rio de Janeiro, onde alguns pontos podem receber em apenas 7 dias marcas superiores a 200 mm.

Isso em números leva a crer que enchentes súbitas e deslizamentos de terra poderão ser inevitáveis, caso medidas urgentes de alertas à população não sejam tomadas.

Os modelos mostram que irá chover muito e que certamente cidades com históricos de falta de infraestrutura serão afetadas. Os governantes pouco se importam com alertas às comunidades; Cabe à imprensa alertar e tentar ao máximo minimizar os efeitos causados pelos temporais de verão nesta primeira semana de janeiro.

Do ponto de vista meteorológico, grandes metrópoles como São Paulo, Campinas, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Goiânia e Cuiabá poderão sofrer com o acumulado expressivo de chuva nos próximos dias, o que pode gerar danos severos comprometendo a segurança da população.


(Fonte: De olho no tempo)


 

Mais Sobre Meio Ambiente

Sistema Fecomércio participa do Lançamento do Amazônia + 21

Sistema Fecomércio participa do Lançamento do Amazônia + 21

O Presidente do Sistema Fecomércio/Sesc/Senac/IFPE e Vice-Presidente da CNC, Raniery Araujo Coelho esteve no Lançamento do Fórum Amazônia + 21, ocorri

Pesquisadores descobrem complexo arqueológico na Amazônia Central

Pesquisadores descobrem complexo arqueológico na Amazônia Central

As crônicas de Gaspar de Carvajal, padre espanhol que navegou pelo rio Amazonas no século 16, descrevem uma área repleta de aldeias indígenas. ”Enco

Não faz o dever de casa - Enquanto Macron luta pela Amazônia, políticas ambientais da França desapontam

Não faz o dever de casa - Enquanto Macron luta pela Amazônia, políticas ambientais da França desapontam

O presidente francês, Emmanuel Macron, recebeu elogios por colocar os incêndios florestais na Amazônia no topo da agenda global, mas em casa os defens

Mais de 50 técnicos do Estado participam de curso de Geotecnologias e Ferramentas de Gestão do Território do projeto Plantar

Mais de 50 técnicos do Estado participam de curso de Geotecnologias e Ferramentas de Gestão do Território do projeto Plantar

Foi concluído nesta sexta-feira, em Porto Velho, o curso de Geotecnologias e Ferramentas de Gestão do Território, voltado a técnicos da Empresa de Ass