Porto Velho (RO) sábado, 22 de setembro de 2018
×
Gente de Opinião

Meio Ambiente

Panobianco: 1º vendaval da estação produz vento de 84 km/h em Cacoal e Pimenta


Panobianco: 1º vendaval da estação produz vento de 84 km/h em Cacoal e Pimenta - Gente de Opinião

O excesso de calor e de umidade favoreceu o surgimento de nuvens pesadas no centro-sul de Rondônia. A previsão para os próximos dias é de que a massa de ar seco perca força definitivamente no sul amazônico.

Daniel Panobianco - A população amazônica tem em mente que em anos de forte calor, muita fumaça das queimadas e ar extremamente seco por semanas seguidas resulta em um inicio de estação chuvosa bastante ‘agitada’. Não é raro que intensos temporais de fim de tarde, na maioria das vezes acompanhados por trovoadas, rajadas de vento e até granizo ocorram na região.

Nesta terça-feira (14), o primeiro grande vendaval após o período de seca foi registrado em Rondônia. O tempo fechou pra valer na região de Cacoal no final da tarde e a água caiu com intensidade. Os dados de duas estações meteorológicas no município comprovaram tal severidade do tempo. A primeira, a estação automática operada pelo INMET (Instituto Nacional de Meteorologia), aferiu entre as 17 e 18 horas (horário local), para precipitação significativa de 37,4 milímetros e rajada máxima de vento de 23,5 metros por segundo, o que equivale a 84,6 quilômetros por hora. Já a segunda estação, uma PCD (Plataforma de Coleta de Dados), operada pelo INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), após registrar uma tarde de calor escaldante, com máxima de 38°C, aferiu para precipitação acumulada de 38,5 mm e rajada máxima de vento de 18,8 m/s ou 67,8 km/h.


 

Gente de Opinião
Clique e na foto e ouça
a previsão do tempo para Rondônia



A intensa ventania levantou muita poeira por toda a região, bem como a fumaça das queimadas que ainda pairava na região de Cacoal. Algumas árvores não suportaram as rajadas de vento e caíram principalmente ao sul do município.

Outra cidade castigada pela intensa ventania foi Pimenta Bueno. Dados de satélites hidroestimadores de precipitação indicaram rajadas de até 90 km/h na cidade. O resultado foram dezenas de árvores arrancadas pela raiz, casas parcialmente destruídas e telhados estilhaçados. Também houve interrupção no fornecimento de energia elétrica em toda a região. O Corpo de Bombeiros local atendeu várias ocorrências por toda a cidade.

No Cone Sul de Rondônia também houve registro de convecção profunda. Outra estação automática do INMET registrou precipitação de 12 mm e rajada máxima de vento de 50,4 km/h em Vilhena entre as 14 e 15 horas (horário local).

Para os próximos dias, a previsão dos modelos numéricos indica que a massa de ar seco, que por mais de 4 meses imperou sobre o centro do Brasil irá perder força definitivamente garantindo o retorno das chuvas em áreas que ainda sofrem com a estiagem. Em Rondônia, aos poucos, os demais municípios também registrarão chuvas, sendo as mais volumosas esperadas para o norte do Estado, incluindo Porto Velho, onde ventanias não estão descartadas por este ser um evento típico nesta época do ano na região.


Fonte: Daniel Panobianco
(Fotos: Fabio Alves, Kleyton Pereira ) 
Dados: INMET – INPE 
(Fonte: De olho no tempo) 


 

Mais Sobre Meio Ambiente

SP corre risco de enfrentar crise hídrica mais grave que a de 2014

SP corre risco de enfrentar crise hídrica mais grave que a de 2014

O Sistema Cantareira, que abastece parte da capital paulista e da Região Metropolitana, estava com quase 60% da capacidade um ano antes da crise de 20

Novo marco legal do saneamento gera polêmica no setor

Novo marco legal do saneamento gera polêmica no setor

Agentes reguladores estão avaliando a medida provisória

Parque Ecológico Municipal recebe plantio de Ipê e Flamboyant

Parque Ecológico Municipal recebe plantio de Ipê e Flamboyant

Um grupo de 30 crianças da Fundação JiCred plantou mudas de ipê e flamboyant no Parque Ecológico Municipal. A ação foi realizada pelo Sistema Cooperat