Porto Velho (RO) sábado, 28 de março de 2020
×
Gente de Opinião

Meio Ambiente

Pacto da Cadeia Produtiva da Pecuária é adiada


O evento realizado, no auditório do Banco da Amazônia objetivava a promoção do desenvolvimento integrado da pecuária de corte no Estado, não aconteceu devido ao número reduzido de representantes do setor. De 15 pecuaristas esperados para a reunião, apenas seis compareceram enquanto que representantes do Sebrae, da Fiero, de diversas entidades do setor público e privado, e empresários prestigiaram.

Nessa reunião, a Seplan e parceiros fariam o lançamento do “Pacto para Desenvolvimento da Cadeia Produtiva da Pecuária de Corte de Rondônia”. Porém, a pouca participação da classe pecuarista causou descontentamento ao secretário de Planejamento, João Carlos Ribeiro. “Várias tentativas já foram feitas para a realização deste trabalho, mas a iniciativa tem que partir do próprio pecuarista. A pecuária não anda sozinha. O governo do Estado de Rondônia garante total apoio à elaboração de projetos, no entanto a cadeia produtiva deve mostrar interesse, o que não está acontecendo. O Estado está caminhando muito rápido e a pecuária está ficando para trás”, explicou o secretário. Para motivá-los, João Ribeiro solicitou aos pecuaristas presentes que formassem uma coordenação para melhor desenvolvimento do trabalho.

A reunião de lançamento do “Pacto de Desenvolvimento da Cadeia Produtiva da Pecuária de Corte de Rondônia” foi adiada para o próximo dia 13 de novembro, no auditório da Fiero. A expectativa e a participação efetiva da classe pecuarista, já com a coordenação definida para que junto com o Governo do Estado de Rondônia ela possa contribuir para alavancar à economia. Assuntos como o comércio da carne bovina e a exportação também serão discutidos. “Com pequenos reajustes podemos levantar ainda mais a economia do Estado”, disse otimista o secretário.

Benefícios do Pacto da Pecuária de Corte

Com a firmação do Pacto, os agentes integrados podem obter benefícios e ganhos como: a disponibilidade de um espaço onde problemas comuns ou entre os integrantes do setor da pecuária de corte possam ser discutidos e resolvidos. Ele cria ainda a possibilidade de formulação de um plano estratégico de desenvolvimento da pecuária na região facilitando e elevando o nível do planejamento de cada produtor, gerando oportunidades para explorar parcerias e negocioações com os governos federal, estadual e municipal em áreas como marketing, infra-estrutura, transporte e educação. A pecuária de corte é um dos setores mais relevantes da economia rondoniense, que exporta animais e seus derivados. O Estado possui uma grande estrutura de processamento da carne bovina.

Fonte: A/I SEPLAN 

Mais Sobre Meio Ambiente

Acordo de R$ 2,7 milhões na Justiça do Trabalho viabilizará projetos sustentáveis em Presidente Médici/RO

Acordo de R$ 2,7 milhões na Justiça do Trabalho viabilizará projetos sustentáveis em Presidente Médici/RO

Um acordo no valor de R$ 2,7 milhões homologado pela Justiça do Trabalho em Ji-Paraná/RO beneficiará projetos sustentáveis que visam o tratamento e re

Rio Madeira ultrapassa os 15 metros, dois a menos que em 2019, afirma Defesa Civil

Rio Madeira ultrapassa os 15 metros, dois a menos que em 2019, afirma Defesa Civil

O rio Madeira atingiu na segunda-feira (9) a cota de 15,24 metros, um pouco acima da média (15 metros), mas longe de uma enchente como a registrada em

Prefeitura de Porto Velho alinha medidas para a realização do Amazônia + 21

Prefeitura de Porto Velho alinha medidas para a realização do Amazônia + 21

O prefeito Hildon Chaves se reuniu no Prédio do Relógio (sede do poder executivo) na manhã desta segunda-feira (09), acompanhado do secretário adjunto

Policiais Militares do Batalhão Ambiental participam de oficina sobre Crimes Ambientais de Menor Potencial Ofensivo

Policiais Militares do Batalhão Ambiental participam de oficina sobre Crimes Ambientais de Menor Potencial Ofensivo

Sessenta Policiais Militares do Batalhão de Polícia Ambiental, de todo o Estado, participaram na manhã desta sexta-feira (28/2) da Oficina sobre