Terça-feira, 23 de abril de 2024 | Porto Velho (RO)

×
Gente de Opinião

Meio Ambiente

Luta contra desmatamento precisa de responsabilização efetiva, diz pesquisador


Charles Nisz - Amazonia.org.br

Informações do governo federal indicam crescimento de 107% no desmatamento em Mato Grosso, entre junho e setembro deste ano, comparado ao mesmo período do ano anterior.  Em Rondônia, o índice é de 53% e, no Acre, de 3%.

Já o Sistema de Alerta do Desmatamento (SAD), elaborado regularmente pelas organizações não-governamentais Imazon e Instituto Centro de Vida (ICV), mostra que o corte em Mato Grosso subiu pelo quarto mês consecutivo: 262 quilômetros quadrados, 147% a mais do que agosto de 2006.

Frente aos números, o Plano de Combate ao Desmatamento da Amazônia, que passa atualmente por revisão para divulgação em 2008, foi desmembrado em três momentos.  O primeiro, de curtíssimo prazo, prevê ações de comando e controle ainda neste ano, especialmente no Pará, em Mato Grosso e Rondônia.

Procurado pela reportagem, o Ministério do Meio Ambiente não se pronunciou para detalhar quais seriam as ações e estratégias a serem adotadas.

Duas frentes principais do Plano de Combate ao Desmatamento, lançado há três anos, tiveram resultados positivos.  A primeira foram as ações de comando e controle, que desarticularam quadrilhas especializadas em grilagem e exploração ilegal da madeira.  Outra foi a criação de unidades de conservação em áreas que sofrem grande pressão de grileiros e madeireiros, como a Terra do Meio, no Pará.

Fatores
Especialistas e ambientalistas dizem ser relativo o sucesso dessas medidas.  O lançamento do plano coincidiu com uma queda no preço das commodities, especialmente a soja, e com uma rejeição estrangeira ao gado brasileiro por causa da febre aftosa.

Para Paulo Barreto, do Imazon, uma das estratégias para resolver o problema seria uma responsabilzação efetiva do desmatamento.  "Não adianta ter muitas multas não arrecadadas.  Faz mais sentido focar no recebimento das multas mais altas e inibir práticas predatórias" explicou.

Barreto endossa a relação entre o aumento do desmatamento e a subida dos preços da soja e do gado.  "Entre 2004 e 2006, a soja caiu 46% e o preço do gado se desvalorizou em 18%".  Segundo o pesquisador, há estudos comprovando a ligação do aumento da pecuária na Amazônia com o desmatamento: 80% da área desmatada acaba servindo para pasto, finalizou.

O governo, que negava a influência econômica, agora assume seu papel na dinâmica da retomada do desmatamento em 2007.  Para o Ministério do Meio Ambiente, o aumento dos preços das commodities é um dos motivos que transformaram este em um ano complicado - além da seca prolongada observada na região Norte, que estende o período propício para o corte e a queimada das árvores.

Gente de OpiniãoTerça-feira, 23 de abril de 2024 | Porto Velho (RO)

VOCÊ PODE GOSTAR

EcoCast: série especial discute os desafios e oportunidades do mercado de carbono no Brasil

EcoCast: série especial discute os desafios e oportunidades do mercado de carbono no Brasil

Você sabe o que são os famosos créditos de carbono? E como eles funcionam, você sabe? Na série especial “Carbono: desafios e oportunidades” recebemos

Inovação e Sustentabilidade em Rondônia: UNIR e Eletrogoes Avançam na Pesquisa Florestal

Inovação e Sustentabilidade em Rondônia: UNIR e Eletrogoes Avançam na Pesquisa Florestal

O Grupo de Pesquisa de Recuperação de Ecossistemas e Produção Florestal, coordenado pelas Dra. Kenia Michele de Quadros e Dra. Karen Janones da Roch

Pesquisa estuda folha da Amazônia para substituição do mercúrio na extração de ouro

Pesquisa estuda folha da Amazônia para substituição do mercúrio na extração de ouro

Pau-de-balsa é uma espécie florestal nativa da Amazônia e já é utilizada de forma artesanal na Colômbia para extração de ouro.Agora, cinco instituiçõ

Ibama define nova prioridade para enfrentar perdas na biodiversidade e a crise climática

Ibama define nova prioridade para enfrentar perdas na biodiversidade e a crise climática

Neste ano em que completa 35 anos, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) comemora o impacto do trabalho

Gente de Opinião Terça-feira, 23 de abril de 2024 | Porto Velho (RO)