Porto Velho (RO) quarta-feira, 26 de setembro de 2018
×
Gente de Opinião

Meio Ambiente

Lula vai insistir com Medvedev sobre abertura de mercado de carne russo



O presidente Luis Inácio Lula da Silva deverá insistir amanhã junto ao presidente russo, Dmitri Medvedev, em reunião bilateral em Ecaterimburgo, na melhora do acesso das carnes brasileiras ao mercado russo.  A carne representa 50% das exportações totais do Brasil país para a Rússia.

A bilateral em Ecaterimburgo ocorre no momento em que Moscou embaralha as cartas para aderir à Organização Mundial do Comércio (OMC), na qual o Brasil queria recuperar fatias de mercado que os russos transferiram para produtores americanos e europeus de carnes suína e de frango.

O premiê russo, Vladimir Putin, surpreendeu todo mundo, dizendo que agora a Rússia quer recomeçar a negociação na OMC, mas em outras bases: juntamente com o Cazaquistão e Belarus, através de uma união aduaneira.

A reação entre negociadores foi no começo de que os russos estariam blefando.  Agora mais gente acha, porém, que os russos mudaram suas prioridades e preferem concretizar antes um bloco econômico.  Primeiro, a Rússia exporta pouco.  Entrando na OMC, vai ter menos margem para bloquear arbitrariamente as importações.  É o contrário da China, que precisava entrar na entidade para proteger suas exportações de arbitrariedades no exterior.

Para certos negociadores, a demanda de Lula pode ajudar, pois se Moscou abandonar a negociação na OMC se submeterá menos a demandas dos EUA e da UE, e poderia atender interesses brasileiros.

Mais certo é que o presidente Dmitri Medvedev deverá pedir ao presidente Lula para o Brasil reexaminar uma proposta de transferência de tecnologia do construtor Sukhoi para tentar participar do projeto FX-2, o novo jato supersônico de combate que a Força Aérea Brasileira quer construir.

Os russos foram preteridos na disputa de US$ 2 bilhões, que agora está concentrada na americana Boeing, a sueca Gripen e a francesa Dassault para produção de 20 aparelhos.  Moscou percebeu que o Brasil não vai comprar "caixa preta" e acena com mais transferência de tecnologia, que precisará ainda ser detalhada para as autoridades aeronáuticas e a Embraer.

O Brasil, por seu lado, cobra dos russos também a certificação para aviões da Embraer.  Sem as certificações, as companhias dizem que não compram o aparelho.  Na prática, os russos estimulam a produção de seu próprio jato regional.

Moscou tem interesse em participar de energia elétrica, sobretudo no rio Madeira.  Oferece turbinas especializadas que evitam a necessidade de grandes alagamentos de áreas.  E o produtor Gazprom quer instalar representação no Brasil, na busca de parceria com a Petrobras para exploração de petróleo na área do pré-sal.

Fonte: Fonte: Valor Econômico
Link:
http://www.valoronline.com.br    

Mais Sobre Meio Ambiente

SP corre risco de enfrentar crise hídrica mais grave que a de 2014

SP corre risco de enfrentar crise hídrica mais grave que a de 2014

O Sistema Cantareira, que abastece parte da capital paulista e da Região Metropolitana, estava com quase 60% da capacidade um ano antes da crise de 20

Novo marco legal do saneamento gera polêmica no setor

Novo marco legal do saneamento gera polêmica no setor

Agentes reguladores estão avaliando a medida provisória

Parque Ecológico Municipal recebe plantio de Ipê e Flamboyant

Parque Ecológico Municipal recebe plantio de Ipê e Flamboyant

Um grupo de 30 crianças da Fundação JiCred plantou mudas de ipê e flamboyant no Parque Ecológico Municipal. A ação foi realizada pelo Sistema Cooperat