Porto Velho (RO) quinta-feira, 21 de fevereiro de 2019
×
Gente de Opinião

Meio Ambiente

INDÚSTRIAS: Investimento em seringueiras pode gerar compensação


Aline Beckstein
Agência Brasil


Rio de Janeiro - As indústrias do Rio de Janeiro que investirem no plantio de seringueiras poderão receber um selo de certificação ambiental. A iniciativa tem o objetivo de, além de estimular as indústrias a compensarem as emissões de gases poluentes, aumentar a produção do látex no país. O investimento poderá ser no Rio de Janeiro ou em outros estados, por meio de parcerias com os produtores de látex.

O selo Seringueira Ambiental foi lançado hoje (22) pela Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro(Firjan), em parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Rio (Sebrae-RJ) e o Instituto Tecnológico da Borracha (IteB).

Um projeto piloto de plantio de mudas já foi implantado no município de Silva Jardim, na região centro-oeste do estado. As primeiras árvores já estavam em fase de corte para a produção de látex.

Segundo a Firjan, a iniciativa também tem o objetivo de aumentar a produção nacional de látex, atualmente estimada em 100 milhões de toneladas. Atualmente o Brasil importa cerca de dois terços do látex consumido, e é responsável por apenas 1,3% da produção mundial. No início do século 19, o Brasil produzia tudo o que consumia.

De acordo com o IteB, as empresas interessadas deverão fazer um inventário de suas emissões de gases poluentes com as empresas especializadas ou, no caso de pequenas empresas, utilizar o serviço do instituto, que faz esse cálculo.

As empresas entrarão com parte do capital, que poderá ser utilizado para o plantio ou o cuidado das mudas, e o serviço de extração do látex, assim como os seus lucros, devem ficar na maior parte dos casos com os produtores de látex. O ganho das indústrias, segundo o instituto, é mais para o lado da responsabilidade ambiental.

 


 

Mais Sobre Meio Ambiente

Colaboradores do Sistema Fecomércio/RO participam da 4º etapa de implantação do Programa ECOS de Sustentabilidade

Colaboradores do Sistema Fecomércio/RO participam da 4º etapa de implantação do Programa ECOS de Sustentabilidade

Colaboradores do Sistema Fecomércio/Sesc/Senac/IFPE, participaram no auditório da Federação durante dois dias, da 4° etapa da implantação do programa

Barragens de minérios: Onde estão as outras com alto potencial de estrago ou alto risco

Barragens de minérios: Onde estão as outras com alto potencial de estrago ou alto risco

O Brasil tem 790 barragens de rejeitos de minérios, e mais de 300 delas não foram classificadas em relação ao seu risco de rompimento e ao potencial d

Porto Velho: Prefeitura destrava recurso de compensação social para Aterro Sanitário

Porto Velho: Prefeitura destrava recurso de compensação social para Aterro Sanitário

Os R$ 4 milhões também servirão para elaborar o Plano Municipal de Saneamento Básico e o Plano de Gerenciamento de Resíduos SólidosMais uma vitória im

Brumadinho: Qualidade da água do rio Paraopeba é considerada ruim. Veja as imagens

Brumadinho: Qualidade da água do rio Paraopeba é considerada ruim. Veja as imagens

Ontem (31/01), a Fundação SOS Mata Atlântica deu início à Expedição Paraopeba, que irá percorrer 356 km deste rio, de Brumadinho à Hidroelétrica Retir