Porto Velho (RO) quinta-feira, 9 de abril de 2020
×
Gente de Opinião

Meio Ambiente

Idaron promove curso sobre mosca da carambola


Tendo como palestrantes Augusto Fernandes Neto, gerente de Defesa Sanitária Vegetal, da Agência Idaron e Ana Beatriz Vieira Farias, Fiscal Agropecuária do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), será ministrado nesta quinta-feira (14/02) das 08h00 às 17h00, o curso sobre o perigo que representaria uma infestação dos pomares brasileiros pela mosca da carambola e os procedimentos mais eficazes a serem adotados para evitar que isto ocorra.

O encontro acontece na Superintendência Federal da Agricultura – SFA, na sede do Mapa, sendo dirigido a técnicos da vigilância da Idaron dos municípios de Porto Velho, Ji-Paraná, Machadinho D’Oeste, Vilhena, Guajará Mirim e dos distritos de Extrema e Nova Califórnia. Nestas localidades, desde 2003 é realizado o monitoramento visando detectar a presença da mosca da carambola, por meio do uso de armadilhas com feromônio. A sede do Mapa está localizada no km 6 da BR-364, ao lado da Embrapa.

A mosca - Apesar do nome, a mosca da carambola não ataca somente este fruto. É verdade que a carambola é o seu hospedeiro preferido, mas na sua falta ela ataca mais de outras 100 frutíferas. Goiaba, caju, manga, acerola, jambo, sapoti, laranja e mexerica estão entre os frutos que podem ter produtividade e qualidade afetadas por uma infestação. É uma espécie de mosca das frutas considerada entre as mais destrutivas. Estima-se que os prejuízos advindos de eventual dispersão do inseto pelo país chegariam a 30,7 milhões de dólares no primeiro ano e no terceiro atingiria a cifra de 150 milhões de dólares. Foi detectada no Brasil pela primeira vez em 1996, no Município de Oiapoque-AP. Em fevereiro de 2007 foi confirmado um foco no distrito de Monte Dourado, Município de Almerin-PA, na divisa do Amapá com o Pará. Os estados brasileiros estão divididos em alto, médio e baixo risco de infestação. Os de alto risco são Amapá, Pará, Roraima, Amazonas e Maranhão. Classificados como de médio risco estão os estados de Rondônia, Acre, Mato Grosso e Tocantins, sendo que os demais estados da federação são considerados de baixo risco.
Segundo informações de folheto da Idaron, “a inexistência da mosca da carambola é o principal requisito fitossanitário para exportação de frutas do Brasil, já que União Européia, Estados Unidos, paises asiáticos e Mercosul não importam frutas de regiões onde ela é encontrada”. Lorival Ribeiro de Amorim, presidente da Agência Idaron, considera de suma importância a realização deste curso, pois visa capacitar  e atualizar os técnicos. “Esse problema não pode se alastrar pelo país e, para que isso não aconteça, Rondônia dará sua importante parcela de contribuição por meio da Idaron, pois ações desta natureza contam sempre com o apoio do Governo do Estado” – finaliza Amorim.

Fonte: Decom

Mais Sobre Meio Ambiente

Ji-Paraná: prefeitura encerra atividade no lixão e passa a utilizar aterro sanitário

Ji-Paraná: prefeitura encerra atividade no lixão e passa a utilizar aterro sanitário

A Prefeitura de Ji-Paraná, por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semeia), encerrou nesta segunda feira (06), as atividades no lixão munic

Acordo de R$ 2,7 milhões na Justiça do Trabalho viabilizará projetos sustentáveis em Presidente Médici/RO

Acordo de R$ 2,7 milhões na Justiça do Trabalho viabilizará projetos sustentáveis em Presidente Médici/RO

Um acordo no valor de R$ 2,7 milhões homologado pela Justiça do Trabalho em Ji-Paraná/RO beneficiará projetos sustentáveis que visam o tratamento e re

Rio Madeira ultrapassa os 15 metros, dois a menos que em 2019, afirma Defesa Civil

Rio Madeira ultrapassa os 15 metros, dois a menos que em 2019, afirma Defesa Civil

O rio Madeira atingiu na segunda-feira (9) a cota de 15,24 metros, um pouco acima da média (15 metros), mas longe de uma enchente como a registrada em

Prefeitura de Porto Velho alinha medidas para a realização do Amazônia + 21

Prefeitura de Porto Velho alinha medidas para a realização do Amazônia + 21

O prefeito Hildon Chaves se reuniu no Prédio do Relógio (sede do poder executivo) na manhã desta segunda-feira (09), acompanhado do secretário adjunto