Porto Velho (RO) sexta-feira, 22 de fevereiro de 2019
×
Gente de Opinião

Meio Ambiente

Geração de renda: Criação de tambaqui será destaque na Vila Nova de Teotônio


Geração de renda: Criação de tambaqui será destaque na Vila Nova de Teotônio - Gente de Opinião 


A Vila Nova de Teotônio, localizada a 40 quilômetros da capital, é um dos destinos de porto-velhenses e turistas que procuram uma bela paisagem para desfrutar de momentos de lazer ou de descanso. Além do turismo, nos próximos meses, a piscicultura vai ganhar destaque na vila, podendo se tornar mais uma importante fonte de renda para os moradores. 

Uma área de 13 hectares, o equivalente a 13 campos de futebol, já está sendo preparada na parte mais alta da vila para receber um projeto de piscicultura comercial que está sendo implantado pela Santo Antônio Energia e que depois da primeira safra deverá ser gerido pela comunidade e a associação. Serão 22 tanques escavados - sendo que 17 deles já estão construídos-  com capacidade para a criação anual de 100 toneladas de  tambaquis (podendo chegar a 150 toneladas no segundo ano) para serem vendidos in natura para frigoríficos do Estado. “A empresa especializada em projetos de piscicultura e em mercado de pescado identificou possibilidades de ampliação de geração de renda com o mercado local. Verificou-se que a piscicultura atende esta demanda e que há o interesse da comunidade da vila em trabalhar e em gerir o projeto”, explica o analista Socioambiental da Santo Antônio Energia, Fábio Nogueira.

As obras, que foram paralisadas no início do ano devido às chuvas, serão retomadas neste mês de abril, mas já estão com mais da metade dos trabalhos concluídos. A previsão é de que terminem neste primeiro semestre para que os tanques já comecem a receber os alevinos que, depois de um ano de engorda, atingirão três quilos e serão comercializados. Atualmente, em outros projetos de piscicultura, o custo da produção de cada tambaqui não ultrapassa R$3,50 e o peixe in natura é vendido a R$5,50.Gente de Opinião

Conforme informações da Biofish, empresa contratada pela Santo Antônio Energia para orientar e capacitar os moradores de Teotônio para o trabalho na piscicultura, Rondônia é o maior produtor de peixe cultivado do Brasil, chegando a vender 400 toneladas de tambaqui beneficiado sem espinha, por mês, para vários Estados. Na cidade vizinha de Manaus, a maioria dos peixes consumidos é proveniente de Rondônia.  “O mercado é rápido e seguro. A produção de Teotônio será vendida para frigoríficos rondonienses que repassam o Tambaqui para vários Estados do Brasil”, explica o proprietário da empresa, Jaire Bezerra.

Tambaqui

O tambaqui é um peixe comum da bacia Amazônica e o segundo maior peixe de escamas do Brasil, só perdendo para o pirarucu. Do tambaqui se consomem a saborosa costelinha e o filé. As vísceras podem virar adubo e a pele pode dar origem a calçados e bolsas.

Fonte: Carla Nascentes
 

Mais Sobre Meio Ambiente

Colaboradores do Sistema Fecomércio/RO participam da 4º etapa de implantação do Programa ECOS de Sustentabilidade

Colaboradores do Sistema Fecomércio/RO participam da 4º etapa de implantação do Programa ECOS de Sustentabilidade

Colaboradores do Sistema Fecomércio/Sesc/Senac/IFPE, participaram no auditório da Federação durante dois dias, da 4° etapa da implantação do programa

Barragens de minérios: Onde estão as outras com alto potencial de estrago ou alto risco

Barragens de minérios: Onde estão as outras com alto potencial de estrago ou alto risco

O Brasil tem 790 barragens de rejeitos de minérios, e mais de 300 delas não foram classificadas em relação ao seu risco de rompimento e ao potencial d

Porto Velho: Prefeitura destrava recurso de compensação social para Aterro Sanitário

Porto Velho: Prefeitura destrava recurso de compensação social para Aterro Sanitário

Os R$ 4 milhões também servirão para elaborar o Plano Municipal de Saneamento Básico e o Plano de Gerenciamento de Resíduos SólidosMais uma vitória im

Brumadinho: Qualidade da água do rio Paraopeba é considerada ruim. Veja as imagens

Brumadinho: Qualidade da água do rio Paraopeba é considerada ruim. Veja as imagens

Ontem (31/01), a Fundação SOS Mata Atlântica deu início à Expedição Paraopeba, que irá percorrer 356 km deste rio, de Brumadinho à Hidroelétrica Retir