Porto Velho (RO) terça-feira, 25 de setembro de 2018
×
Gente de Opinião

Meio Ambiente

FRIAGEM: Temperaturas podem permanecer amenas até a próxima segunda-feira



Após muita divergência de análise dos modelos numéricos, agora a maioria assinala para a continuidade do frio no interior do Estado até o inicio da próxima semana.

Daniel Panobianco – O terceiro evento de friagem em Rondônia já é marcado pela quebra de alguns recordes. Não de frio, mas sim por acontecimentos que não eram registrados há anos no Estado e que nunca na história do monitoramento amazônico, algum instituto ou centro de pesquisas local trouxe à população os dados registrados.

Começando pela menor temperatura máxima registrada nesta quarta-feira na região central do Estado. Em Ji-Paraná, a máxima do dia ocorreu às 6 horas, com apenas 23°C. Durante todo o período, a mesma não passou desse valor, sendo constatada então, a menor máxima desde o mês de abril do ano 2000, quando uma outra friagem produziu máxima de apenas 20°C na cidade no dia 27.

Outro fato importante ocorreu em Vilhena e que os pesquisadores locais não deram à mínima importância. O registro de temperatura máxima, aquela que normalmente é registrada no período da tarde, quando o calor é maior, ontem foi observada às 01h15min (local), no aeroporto Brigadeiro Camarão. A máxima foi de apenas 23,4°C na cidade. Durante todo o período da manhã, tarde e noite, a mesma não passou desse valor.

O fato, de suma importância para a climatologia local foi destaque na página do CPTEC/INPE, na internet, cuja nota pode ser conferida através do link: http://www.cptec.inpe.br/cgi-bin/noticia.cgi?8547

Também foi no período da noite, já no final do dia 30, que Vilhena registrou sua temperatura mínima diária, com apenas 16°C pouco antes da meia-noite.

O frio provocado pela incursão polar aliado à alta umidade relativa do ar produziu outro dado recorde para a região. Desde o inicio do ano, Vilhena não registrava uma visibilidade horizontal e vertical tão baixa. Entre as 23 e 00 hora, a estação meteorológica do aeroporto registrou visibilidade horizontal de apenas 100 metros e visibilidade vertical de 001ft.

A falta de visibilidade foi tamanha, que o mesmo ficou fechado para pousos e decolagens por mais de três horas consecutivas, segundo informou a INFRAERO.

Desde o mês de setembro do ano passado, a visibilidade não era tão baixa em Vilhena. Naquela ocasião, a falta de visibilidade foi provocada pela densa fumaça das queimadas e não pelo nevoeiro úmido.

Previsão

Depois de idas e vindas, muitos erros e poucos acertos, os modelos de previsão numérica de diversos institutos nacionais e internacionais apostam na manutenção do frio no sul da Amazônia até o inicio da próxima semana.

Para quem acha que a menor temperatura já ocorreu, os dados ditam o contrário. As menores temperaturas devem ser registradas entre a madrugada de sexta-feira e sábado em todo o Estado.

Os menores valores apresentados por alguns são de 14°C em Vilhena, 16°C em Ji-Paraná e 18°C em Porto Velho.

Se a previsão de friagem contínua realmente se concretizar, teremos, portanto, outro recorde nesse terceiro episódio de baixas temperaturas na Amazônia, a de friagem mais duradoura desde 1997.

Friagens nos Estados de Rondônia, Acre e sudoeste do Amazonas, não costumam durar mais que três dias. Se a previsão de frio não falhar mais uma vez, as temperaturas mínimas poderão ser baixas em solo rondoniense por seis dias consecutivos. Já as máximas voltam a subir gradativamente, devido à secura da atmosfera. Vai até fazer calor pela tarde em algumas localidades neste fim de semana, mas na madrugada as temperaturas voltam a cair consideravelmente.

Dados: INFRAERO – CPTEC/INPE – REDEMET
Fonte: AMAZONIAOVIVO.COM

 

Mais Sobre Meio Ambiente

SP corre risco de enfrentar crise hídrica mais grave que a de 2014

SP corre risco de enfrentar crise hídrica mais grave que a de 2014

O Sistema Cantareira, que abastece parte da capital paulista e da Região Metropolitana, estava com quase 60% da capacidade um ano antes da crise de 20

Novo marco legal do saneamento gera polêmica no setor

Novo marco legal do saneamento gera polêmica no setor

Agentes reguladores estão avaliando a medida provisória

Parque Ecológico Municipal recebe plantio de Ipê e Flamboyant

Parque Ecológico Municipal recebe plantio de Ipê e Flamboyant

Um grupo de 30 crianças da Fundação JiCred plantou mudas de ipê e flamboyant no Parque Ecológico Municipal. A ação foi realizada pelo Sistema Cooperat