Porto Velho (RO) segunda-feira, 30 de março de 2020
×
Gente de Opinião

Meio Ambiente

Entidades defendem Força Nacional na Amazônia


Entidades de luta contra conflitos no campo defendem Força Nacional na Amazônia

Flávio Gusmão
Agência Brasil

Brasília - O secretário Nacional de Segurança, Antônio Carlos Biscaia, declarou que existe a possibilidade de que a Força Nacional seja destacada para combater o desmatamento na Amazônia. Os policiais dariam apoio a uma operação da Polícia Federal que vai promover o endurecimento contra a derrubada ilegal de áreas de floresta.

A coordenadora de Iniciativa da Amazônia do Instituto Sócio-Ambiental (ISA), Adriana Ramos, também defende o envio da Força Nacional para o Norte do país. Segundo ela, ao combater o desmatamento as tropas estariam, também, contribuindo para diminuir os conflitos de terras.

"Primeiro porque os problemas de desmatamento estão diretamente ligados aos conflitos de terra na Amazônia. A presença da Força Nacional pode suprir a ausência do estado na questão da segurança pública. Com certeza, quando enfrentarem os agentes que promovem o desmatamento estarão enfrentando os que promovem a violação dos direitos humanos".

O coordenador da Comissão das Organizações Indígenas da Amazônia, Jecinaldo Barbosa Cabral, sugere que as tropas poderiam iniciar a operação na terra indígena Raposa Terra do Sol, em Roraima. “Seria para começar a dar o que é de direito dos povos indígenas, defende.

Já o coordenador da Comissão da Pastoral da Terra, José Batista Afonso, avalia que a Força Nacional poderia diminuir os conflitos momentaneamente. Mas, segundo ele, só com a vontade política do poder público seria possível reverter a situação do homem do campo na Amazônia.

"Os grupos que atuam na execução desses crimes são beneficiados pela impunidade. Só no estado do Pará já houve 800 assassinatos nos últimos 30 anos e até agora só foram condenados sete mandantes. Desses sete, apenas um está preso, que o do caso da irmã Dorothy”, diz.

Dados da Comissão Pastoral da Terra mostram que, em 2006, na Região Norte, cerca de 216 mil pessoas se envolveram em conflitos por terras na amazônia. No mesmo ano, foram registradas 143 ameaças de morte e 54 pessoas foram assassinadas.

Ainda de acordo com a CPT, pelo menos vinte por cento destas ocorrências envolveram povos indígenas e quilombolas, além de outras comunidades tradicionais.

O ministro da Justiça, Tarso Genro, afirma que a Força Nacional só será enviada caso a Polícia Federal solicite apoio durante a ação contra o desarmamento.


 

Mais Sobre Meio Ambiente

Acordo de R$ 2,7 milhões na Justiça do Trabalho viabilizará projetos sustentáveis em Presidente Médici/RO

Acordo de R$ 2,7 milhões na Justiça do Trabalho viabilizará projetos sustentáveis em Presidente Médici/RO

Um acordo no valor de R$ 2,7 milhões homologado pela Justiça do Trabalho em Ji-Paraná/RO beneficiará projetos sustentáveis que visam o tratamento e re

Rio Madeira ultrapassa os 15 metros, dois a menos que em 2019, afirma Defesa Civil

Rio Madeira ultrapassa os 15 metros, dois a menos que em 2019, afirma Defesa Civil

O rio Madeira atingiu na segunda-feira (9) a cota de 15,24 metros, um pouco acima da média (15 metros), mas longe de uma enchente como a registrada em

Prefeitura de Porto Velho alinha medidas para a realização do Amazônia + 21

Prefeitura de Porto Velho alinha medidas para a realização do Amazônia + 21

O prefeito Hildon Chaves se reuniu no Prédio do Relógio (sede do poder executivo) na manhã desta segunda-feira (09), acompanhado do secretário adjunto

Policiais Militares do Batalhão Ambiental participam de oficina sobre Crimes Ambientais de Menor Potencial Ofensivo

Policiais Militares do Batalhão Ambiental participam de oficina sobre Crimes Ambientais de Menor Potencial Ofensivo

Sessenta Policiais Militares do Batalhão de Polícia Ambiental, de todo o Estado, participaram na manhã desta sexta-feira (28/2) da Oficina sobre