Porto Velho (RO) quarta-feira, 26 de setembro de 2018
×
Gente de Opinião

Meio Ambiente

EMBRAPA: Parceria para obter etanol de batata-doce


Foto Embrapa
Gente de Opinião

A Embrapa Hortaliças (Brasília-DF) e a Universidade Federal do Tocantins vão firmar uma parceria para o avanço dos estudos visando a produção de etanol a partir de batata-doce. O acordo foi discutido durante uma visita dos pesquisadores Márcio Antônio da Silveira, coordenador do projeto de produção de etanol a partir da biomassa de batata-doce da Universidade Federal de Tocantins (UFT), e Tarso da Costa Alvim, à Unidade da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – Embrapa, nessa quinta-feira (14).

Segundo Márcio Silveira, a idéia é unir as experiências das duas instituições. “A tecnologia que existe atualmente já é aplicada, mas ainda vai evoluir. A UFT e a Embrapa podem fazer um trabalho conjunto com a batata-doce em termos de agroenergia”, afirma.

O chefe-geral da Embrapa Hortaliças, Celso Luiz Moretti, destaca a idéia de fortalecer a rede de parceiros, convidando a Embrapa Agroenergia (Brasília-DF) e outras instituições de ensino e pesquisa com trabalhos na área para participar da iniciativa.

Márcio Silveira explica que a universidade trabalha há dez anos no desenvolvimento dessa tecnologia. Hoje, a UFT possui uma usina piloto que produz 150 litros de etanol de batata-doce por dia e o resíduo da produção é aproveitado como ração animal.

Na Embrapa Hortaliças, os estudos se concentram na avaliação de materiais genéticos de batata-doce com aptidão para a produção de álcool. Parte desse banco de cultivares pode ser intercambiado entre as duas instituições e demais parceiros.

De acordo com Márcio Silveira a rusticidade, o ciclo curto de produção e a alta variabilidade genética são algumas das vantagens que a batata-doce apresenta na produção de álcool. Segundo o pesquisador, a produtividade dessa hortaliça pode chegar e 40 toneladas por hectare e o custo de produção do álcool obtido na UFT é de 47 centavos por litro.

Celso Moretti, acredita que o primeiro fruto da parceria poderá ser produzido ainda esse ano. Trata-se de uma publicação reunindo todas as informações geradas até o momento sobre a utilização de hortaliças com aptidão para a produção de bioenergia. “Já existem muitos trabalhos nesse sentido e esse é um campo ainda aberto para estudos”, afirma.

Fonte: Marcos Esteves (4505/14/45v/DF)
 

Mais Sobre Meio Ambiente

SP corre risco de enfrentar crise hídrica mais grave que a de 2014

SP corre risco de enfrentar crise hídrica mais grave que a de 2014

O Sistema Cantareira, que abastece parte da capital paulista e da Região Metropolitana, estava com quase 60% da capacidade um ano antes da crise de 20

Novo marco legal do saneamento gera polêmica no setor

Novo marco legal do saneamento gera polêmica no setor

Agentes reguladores estão avaliando a medida provisória

Parque Ecológico Municipal recebe plantio de Ipê e Flamboyant

Parque Ecológico Municipal recebe plantio de Ipê e Flamboyant

Um grupo de 30 crianças da Fundação JiCred plantou mudas de ipê e flamboyant no Parque Ecológico Municipal. A ação foi realizada pelo Sistema Cooperat