Porto Velho (RO) segunda-feira, 24 de setembro de 2018
×
Gente de Opinião

Meio Ambiente

Embalagens vazias de agrotóxicos terão local próprio


Porto Velho passa a contar com um local apropriado para receber as embalagens vazias de agrotóxicos. Construído graças ao esforço dos revendedores de produtos agrotóxicos e químicos, de uso agropecuário, o local vai funcionar como uma central de recolhimento do material, que será enviado para fora do Estado, para ser industrializado e reutilizado.

Empresários de 14 empresas revendedoras dos produtos, criaram a Associação dos Revendedores de Agroquímicos de Porto Velho (Arapev), reunindo entre eles duas lojas de Candeias do Jamari. Durante três anos, eles batalharam para a construção da unidade de recolhimento, que vai funcionar das 08hs ao meio dia, de segunda a sexta-feira. O prédio fica localizado no KM 13 da BR-364, saída para Candeias. "Desde 2000 que está em vigor a lei 9.974, obrigando ás empresas que revendem os produtos agrotóxicos a recolherem as embalagens vazias. Agora, estamos nos adequando á legislação e promovendo uma ação que beneficia ao meio ambiente e à saúde dos agricultores e de suas famílias", explicou Pedro Antonio Pereira, presidente da Arapev.

Leandro Bezerra, diretor técnico da agência Idaron, representou o presidente Lorival Amorim na solenidade de inauguração que aconteceu no final da tarde desta segunda-feira, disse que a agência vai aumentar a fiscalização das empresas que descumprem as normas, não oferecendo estrutura para que o produtor devolva as embalagens utilizadas. "A agência Idaron é parceira do projeto, que é uma ação de proteção ambiental e também de saúde. Vamos aumentar a fiscalização contra as empresas que descumprem essa norma", completou.

Após recolhidos, os recipientes serão encaminhados ao Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias (Inpev), que se encarrega de viabilizar a industrialização do produto retirado do meio ambiente, reduzindo os riscos de contaminação com a reutilização das embalagens.


Fonte: DECOM

Mais Sobre Meio Ambiente

SP corre risco de enfrentar crise hídrica mais grave que a de 2014

SP corre risco de enfrentar crise hídrica mais grave que a de 2014

O Sistema Cantareira, que abastece parte da capital paulista e da Região Metropolitana, estava com quase 60% da capacidade um ano antes da crise de 20

Novo marco legal do saneamento gera polêmica no setor

Novo marco legal do saneamento gera polêmica no setor

Agentes reguladores estão avaliando a medida provisória

Parque Ecológico Municipal recebe plantio de Ipê e Flamboyant

Parque Ecológico Municipal recebe plantio de Ipê e Flamboyant

Um grupo de 30 crianças da Fundação JiCred plantou mudas de ipê e flamboyant no Parque Ecológico Municipal. A ação foi realizada pelo Sistema Cooperat