Porto Velho (RO) quarta-feira, 18 de setembro de 2019
×
Gente de Opinião

Meio Ambiente

Disparidade no preço da carne bovina


 
A disparidade entre o preço da carne bovina paga aos produtores em Rondônia, cerca de R$ 90,00 a arroba (15 quilos) e o valor pago pelo consumidor em até R$ 68,00 o quilo, foi criticada na tribuna da Câmara pelo deputado federal Ernandes Amorim (PTB), para se queixar da política adotada pelo estado de se liberar a venda de gado novo para outros estados, e da falta de investigação de suas denúncias sobre a cartelização do setor e favorecimento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (Bndes), para os conglomerados frigoríficos.

Os preços pagos pelo consumidor foram aferidos pelo próprio parlamentar em açougues e supermercados de Brasília. Lá, segundo Amorim, um quilo de filé custa R$ 47,00 e um quilo de picanha R$ 68,00.

“Fiz uma proposta à Comissão de Fiscalização e Controle em 2008, ela foi aprovada pela própria Comissão, com a relatoria do ex-senador e deputado Moreira Mendes, e a Casa a encaminhou ao Tribunal de Contas. Isso faz muito tempo. Eu peço à Casa que encaminhe um requerimento dessas informações. Tenho interesse em saber o que foi apurado nessa fiscalização. Trata-se de uma fiscalização que faz referência a cartelização da carne no Brasil, empréstimos a frigoríficos às vezes quebrados, dinheiro que foi desperdiçado pelo próprio sistema”, cobrou Amorim à presidência da Câmara.

Ainda no mesmo discurso, o parlamentar pediu a flexibilização ao Ministério da Agricultura para facilitar a vida dos médios e pequenos produtores e, dessa forma, evitar cartelização, e disparidades de preços da carne que recentemente puxou o aumento inflacionário e do valor da cesta básica.

“O titular do Ministério da Agricultura se prontificou a ajudar no funcionamento dos frigoríficos, e ele tem que ter um zelo maior por isso, da mesma forma que a presidência da República e seus assessores deveriam prestar atenção, junto com os Líderes desta Casa. Temos que acabar com tantas exigências para o setor, principalmente em Rondônia, aonde todo mundo chega à base da metralhadora, da cadeia, fazendo com que o pequeno agricultor deixe de produzir e de trabalhar para apoiar as políticas de interesse internacional”, cobrou Amorim

Fonte: Yodon Guedes

 

Mais Sobre Meio Ambiente

Sistema Fecomércio participa do Lançamento do Amazônia + 21

Sistema Fecomércio participa do Lançamento do Amazônia + 21

O Presidente do Sistema Fecomércio/Sesc/Senac/IFPE e Vice-Presidente da CNC, Raniery Araujo Coelho esteve no Lançamento do Fórum Amazônia + 21, ocorri

Pesquisadores descobrem complexo arqueológico na Amazônia Central

Pesquisadores descobrem complexo arqueológico na Amazônia Central

As crônicas de Gaspar de Carvajal, padre espanhol que navegou pelo rio Amazonas no século 16, descrevem uma área repleta de aldeias indígenas. ”Enco

Não faz o dever de casa - Enquanto Macron luta pela Amazônia, políticas ambientais da França desapontam

Não faz o dever de casa - Enquanto Macron luta pela Amazônia, políticas ambientais da França desapontam

O presidente francês, Emmanuel Macron, recebeu elogios por colocar os incêndios florestais na Amazônia no topo da agenda global, mas em casa os defens

Mais de 50 técnicos do Estado participam de curso de Geotecnologias e Ferramentas de Gestão do Território do projeto Plantar

Mais de 50 técnicos do Estado participam de curso de Geotecnologias e Ferramentas de Gestão do Território do projeto Plantar

Foi concluído nesta sexta-feira, em Porto Velho, o curso de Geotecnologias e Ferramentas de Gestão do Território, voltado a técnicos da Empresa de Ass