Terça-feira, 23 de abril de 2024 | Porto Velho (RO)

×
Gente de Opinião

Meio Ambiente

Chuvas, ventos e raios em vários pontos do Estado


Chuvas, ventos e raios marcaram a noite desta terça-feira em vários pontos do Estado. Em algumas cidades houve alagamentos.

Daniel Panobianco - Alta da Bolívia. Esse é o nome do principal sistema responsável pela instabilidade nessa época do ano na Amazônia. A Alta da Bolívia (AB) é um sistema de posição climatológica e ganha formato entre outubro e abril sobre o continente, o que acaba gerando condições para as convecções profundas, principalmente em Rondônia. Nas imagens de satélite, o escoamento anticiclônico (ventos que giram no sentido anti-horário) em altos níveis da atmosfera (aproximadamente 12 mil metros) fica nítido pela aparência de um grande circulo, com centro normalmente no País que leva o mesmo nome do sistema. Quando a AB está configurada, a difluência dos ventos fica mais intensa, com isso, o resultado são as famosas pancadas de chuva causadas principalmente, pela combinação entre calor e umidade.

A chuva caiu com forte intensidade no final da noite de ontem na região central do Estado. Em algumas localidades, o alto valor de precipitação acabou resultando em alagamentos gerando transtornos à população. 

Por volta das 02 horas (UTC), 22 horas (Hora Rondônia), o tempo fechou por completo entre Cacoal e Presidente Médici. O temporal, além de grande índice pluviométrico, veio acompanhado também de rajadas de vento e muitos raios. Em algumas ruas de Médici, a água acumulada tomou conta do espaço alagando residências. Segundo o hidroestimador de precipitação do CPTEC/INPE, o volume variou entre 30 e 40 milimetros por hora.

Em Cacoal também choveu, embora com maior intensidade no interior do município, já na divisa com Presidente Médici e Ministro Andreazza. Mesmo assim, algumas linhas primarias e secundárias ficaram com trafegabilidade comprometida devido à enxurrada e a falta de infra-estrutura em manutenção.

O temporal mais intenso foi observado entre os municípios de Mirante da Serra e Nova União. Nesta última cidade, a chuva foi por demais intensa alagando córregos e igarapés próximos a zona urbana, segundo o que revela a imprensa local. Pelas imagens do mesmo hidroestimador, o volume de chuva realmente foi significativo acumulando entre 40 e 50 mm/h. Não há informações sobre danos maiores.

No inicio da madrugada desta quarta-feira, o tempo fechou também na região de Ji-Paraná. Por volta das 03h20min (local), intensas pancadas de chuva e trovoadas atingiram a região. Alagamentos rotineiros voltaram a ocorrer em diversos pontos, com índice de chuva acumulado em uma hora, de 30 milimetros. Na zona urbana, raios interromperam o fornecimento de energia elétrica por alguns minutos.

O tempo já melhorou em todas as cidades afetadas pela chuva, mas a previsão é de novos temporais no período da tarde e noite, sendo que em algumas localidades, os acumulados podem ser significativos, o que é normal nesta época do ano. Dados: CPTEC/INPE - Rádio Rondônia - Rádio Tropical - Fonte: De olho no tempo

Gente de OpiniãoTerça-feira, 23 de abril de 2024 | Porto Velho (RO)

VOCÊ PODE GOSTAR

EcoCast: série especial discute os desafios e oportunidades do mercado de carbono no Brasil

EcoCast: série especial discute os desafios e oportunidades do mercado de carbono no Brasil

Você sabe o que são os famosos créditos de carbono? E como eles funcionam, você sabe? Na série especial “Carbono: desafios e oportunidades” recebemos

Inovação e Sustentabilidade em Rondônia: UNIR e Eletrogoes Avançam na Pesquisa Florestal

Inovação e Sustentabilidade em Rondônia: UNIR e Eletrogoes Avançam na Pesquisa Florestal

O Grupo de Pesquisa de Recuperação de Ecossistemas e Produção Florestal, coordenado pelas Dra. Kenia Michele de Quadros e Dra. Karen Janones da Roch

Pesquisa estuda folha da Amazônia para substituição do mercúrio na extração de ouro

Pesquisa estuda folha da Amazônia para substituição do mercúrio na extração de ouro

Pau-de-balsa é uma espécie florestal nativa da Amazônia e já é utilizada de forma artesanal na Colômbia para extração de ouro.Agora, cinco instituiçõ

Ibama define nova prioridade para enfrentar perdas na biodiversidade e a crise climática

Ibama define nova prioridade para enfrentar perdas na biodiversidade e a crise climática

Neste ano em que completa 35 anos, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) comemora o impacto do trabalho

Gente de Opinião Terça-feira, 23 de abril de 2024 | Porto Velho (RO)