Porto Velho (RO) segunda-feira, 20 de maio de 2019
×
Gente de Opinião

Meio Ambiente

Chorume contamina 200 vezes mais que esgoto


Chorume contamina 200 vezes mais que esgoto - Gente de Opinião

O líquido da decomposição do lixo orgânico é rigorosamente tratado em aterros da MFM Soluções Ambientais e vira água que pode ser usada para irrigação

Um dos maiores vilões da conservação do solo e das águas subterrâneas (lençol freático) no mundo é o chorume, que é o líquido da decomposição do lixo orgânico. A substância fétida e infectante tem cor escura e sua maior produção, claro, pode ser vista em lixões a céu aberto ou aterros sanitários. No caso lixões, o chorume é ‘mortal’ para o meio ambiente, já em aterros sanitários, que possuem a Estação de Tratamento de Efluentes (ETE), o líquido é devidamente tratado e devolvido como água para a natureza.

O chorume pode ser produzido ainda em lixeiras domésticas e urbanas, como lembra o gerente do Aterro Sanitário Regional de Ji-Paraná, Valdiney Lima, que é gestor ambiental: “O lixo orgânico depositado em saquinhos plásticos também produz chorume”. Ou seja, o risco de contaminação é grande já que as lixeiras em geral ficam próximas a cozinhas.

Valdiney destaca que o chorume tem poder de contaminação 200 vezes maior do que o esgoto sanitário, que tem composição somente orgânica. “O chorume, além do lixo orgânico, apresenta itens tóxicos, metais pesados e até mesmo radiação”, revela.

A boa notícia é que onde Valdiney trabalha o chorume é rigorosamente tratado, com procedimentos físicos e químicos. Os aterros sanitários regionais em Vilhena, Cacoal e Ji-Paraná, obras da MFM Soluções Ambientais, empregam tecnologias de ponta para tratar o líquido, com lagoas e a ETE.

O processo é tão rigoroso que, ao final, o chorume literalmente vira água, como explica Valdiney: “Que pode ser usada na irrigação”. O nível de pureza dessa água fica acima do que recomenda o Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama). Por isso, a MFM já é considerada uma empresa produtora de água a partir do chorume. A capacidade atual é de 1,5 milhão de litros por dia, somando as operações em Vilhena, Cacoal e Ji-Paraná.

Cerca de 60% do lixo depositado é orgânico

O gerente Valdiney afirma que 60% de todo o lixo urbano recebido no aterro é orgânico, matéria que produz uma quantia significativa de chorume, num primeiro momento. O Aterro Sanitário Regional de Cacoal, por exemplo, produz cerca de 250 mil litros, dia, de líquido tratado a partir do chorume. Valdiney explica que essa quantidade de líquido tratado varia segundo o clima (chuvas) e recebimento de resíduos sólidos urbanos: “Quanto mais lixo nas células de disposição final, mais possibilidade de aumentar a produção de líquido tratado”.

Mais Sobre Meio Ambiente

ABELHAS: Três motivos para começar a criar nativas sem ferrão

ABELHAS: Três motivos para começar a criar nativas sem ferrão

A criação de abelhas nativas sem ferrão oferece uma série de benefícios ao produtor, que pode utilizar de seus produtos (mel, pólen e própolis) e simu

Escola Cora Coralina é escolhida pela FSP para receber curso de Boas Práticas em Ambientes de Manipulação de alimentos

Escola Cora Coralina é escolhida pela FSP para receber curso de Boas Práticas em Ambientes de Manipulação de alimentos

A escola municipal Cora Coralina de Rolim de Moura (RO) foi escolhida pela Faculdade São Paulo (FSP) para receber uma palestra (método de avaliação

Hidrelétrica Santo Antônio doa resíduos recicláveis para cooperativas

Hidrelétrica Santo Antônio doa resíduos recicláveis para cooperativas

Hoje, 17 de maio, é o Dia Mundial da Reciclagem. Atenta à importância do tema, a Hidrelétrica Santo Antônio firmou uma parceria com a Prefeitura de Po

Rondônia: Projeto inédito de compensação de carbono leva melhorias socioambientais à comunidade extrativista

Rondônia: Projeto inédito de compensação de carbono leva melhorias socioambientais à comunidade extrativista

É possível viver em harmonia em comunidade e com o meio ambiente. A afirmação é de José Pinheiro Borges, presidente da Associação de Moradores da Rese