Porto Velho (RO) quarta-feira, 8 de julho de 2020
×
Gente de Opinião

Meio Ambiente

Calor bate recorde em pelo menos 10 municípios de Rondônia


 

Calor bate recorde em pelo menos 10 municípios de Rondônia - Gente de Opinião
Gente de Opinião

Os termômetros, que na semana passada registraram as menores temperaturas do ano em diversas cidades de Rondônia, nos últimos dois dias saltaram demais atingindo picos de calor mais intenso do ano. O tempo promete mudar radicalmente até o final desta semana com mais uma friagem, a sétima de 2008.

Daniel Panobianco – A grande massa de ar seco e quente que há mais de um mês vem mantendo as madrugadas frias e as tardes quentes sobre grande parte do Brasil também é sentida em Rondônia. No inicio da semana passada, o frio bateu recorde em 3 municípios do Estado; Cacoal, com mínima de apenas 11,5°C na quarta-feira, 16; Ariquemes, com frio de 14,5°C; E Porto Velho, com mínima de 15,1°C, ambas, na quinta-feira, 17.

Como o ar está muito seco e o céu não apresenta nebulosidade significativa, todo o calor acumulado durante o dia na superfície é perdido à noite fazendo com que áreas mais baixas se resfriem rapidamente. Tal fato foi notório em cidades com baixa altitude, com relação ao nível médio do mar como Ariquemes e Porto Velho, que registraram mínimas menores que em Vilhena, cidade popularmente conhecida na região como a mais fria da Amazônia.

Nos últimos dois dias, os termômetros dispararam em Rondônia. Houve quebra de recorde de calor do ano em pelo menos, 10 municípios, dentre eles Porto Velho, que no dia 9 deste mês registrou máxima de 34,4°C na estação automática do INMET (Instituto Nacional de Meteorologia), Zona Sul e 35°C no Aeroporto Governador Jorge Teixeira de Oliveira. No sábado, a mesma estação do INMET registrou máxima de 35,2°C e neste domingo, 35,1°C. A temperatura observada no sábado, portanto, é a mais alta do ano nesta estação em Porto Velho.

Outras cidades registraram máximas relativamente elevadas, como Ariquemes. Na estréia de coleta de dados na estação automática do INMET, a máxima chegou a 36,1 °C no domingo.

Em Cacoal, a nova estação automática do INMET também já está em operação e de cara registrou máxima de 35,1°C neste domingo.

Na cidade de Ji-Paraná, o calor chegou a 35,5°C na plataforma de coleta de dados da SEDAM, a mais alta do ano também; No Cone Sul, Vilhena entrou no ritmo do calor registrando no sábado e domingo, máxima de 33°C, recorde de calor no ano. A maior temperatura foi observada ontem na estação da SEDAM em Campo Novo de Rondônia, com máxima sufocante de 38,5°C.

Outras cidades quebraram o recorde de calor neste final de semana; Confira a tabela.


Município

Estação

Dia

Temperatura máxima

Vilhena

REDEMET

20

33,0°C

Alta Floresta (Rolim de Moura)

CTENERG

20

33,0°C

Costa Marques

SEDAM

20

35,0°C

Guajará-Mirim

SEDAM

20

35,0°C

Cacoal

INMET

20

35,1°C

Porto Velho

INMET

20

35,1°C

Porto Velho

INMET

19

35,2°C

Ji-Paraná

Particular

20

35,3°C

Ji-Paraná

SIVAM

20

35,5°C

Porto Velho

SEDAM

20

35,5°C

Ariquemes

SEDAM

20

36,0°C

Cacoal

SEDAM

20

36,0°C

Guajará-Mirim

REDEMET

20

36,0°C

Ji-Paraná

REDEMET

20

36,0°C

Porto Velho

REDEMET

19

36,0°C

Porto Velho

REDEMET

20

36,0°C

São Miguel do Guaporé

CTENERG

20

36,0°C

Ariquemes

INMET

20

36,1°C

Machadinho d’ Oeste

SEDAM

20

36,5°C

Campo Novo de Rondônia

SEDAM

20

38,5°C


Segundo o CPTEC/INPE (Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos) do (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), em seu boletim técnico na internet, o tempo promete dar uma mudada radical até o final desta semana. Uma frente-fria é esperada com mais intensidade e, portanto, furando o bloqueio atmosférico exercido pela massa de ar seco e quente. Alguns simuladores enfocam na queda acentuada de temperatura, principalmente no sul, centro e oeste do Estado, com mínimas próximas de 10°C na região de Vilhena. Se essa previsão de fato se concretizar, teremos a sétima friagem de 2008 em solo rondoniense. Até a frente chegar ao Estado, novos recordes de calor poderão ser quebrados.

Dados: INMET- REDEMET – SEDAM – ANA – SIVAM – CTENERG – CPTEC/INPE
Fonte: De olho no tempo

Mais Sobre Meio Ambiente

Garimpagem: o grande vilão

Garimpagem: o grande vilão

Além das hidrelétricas, da queda natural gerada pelo fluxo das águas, da forte trepidação dos potentes motores dos empurradores de balsas, um outro  p