Porto Velho (RO) sexta-feira, 15 de fevereiro de 2019
×
Gente de Opinião

Meio Ambiente

Bispo condena genocídio dos índios Guarani


 


Bispo condena genocídio dos índios Guarani - Gente de Opinião
 
Bispo Erwin Kräutler  (centro) marcha contra a
hidrelétrica de Belo Monte. ©Prelazia do Xingu


O Bispo católico Dom Erwin Kräutler recebeu o Right Livelihood Award, conhecido como o ‘Prêmio Nobel Alternativo’, por seu trabalho em defesa dos direitos de povos indígenas no Brasil.

Na cerimônia realizada hoje na sede do parlamento sueco, ele foi homenageado ‘por uma vida dedicada aos direitos humanos e ambientais de povos indígenas e pelo seu empenho incansável para salvar a floresta Amazônica da destruição’.

Dom Erwin fez duras críticas em seu discurso de aceitação, destacando a ‘dor, desespero e falta de segurança’ dos índios Guarani, dizendo que estão sendo ‘confinados a áreas muito pequenas; seus jovens não enxergam perspectivas para o futuro e a alta taxa de suicídio entre eles é extremamente alarmante... O atual governo ignora este cruel genocídio que se passa diante de seus olhos’.

Dom Erwin luta há décadas pelos direitos dos índios do Xingu na Amazônia brasileira, hoje ameaçados pela construção da gigantesca usina hidrelétrica de Belo Monte.

Dom Erwin descreveu Belo Monte como ‘um projeto que nunca considerou os direitos e preocupações legítimas das populações do Xingu’. Os povos indígenas ‘sabem muito bem que não sobreviverão se a Amazônia continuar sendo desrespeitada e aniquilada. Sabem que esta cruel destruição gerará consequências irreversíveis para o planeta Terra. Este será o verdadeiro apocalipse’.

Ele afirmou ainda que ‘o principal problema [na Amazônia] está relacionado com a posse e o uso da terra’, e que ‘a violência rural está ligada à concentração de terra em poucas mãos e à impunidade vergonhosa com a qual os criminosos são recompensados. Matam, e nada acontece!’

O Diretor da Survival International, Stephen Corry, disse hoje, ‘O bispo Kräutler  freqüentemente coloca sua vida em risco ao defender os índios no Brasil. Eles precisam de amigos como Kräutler, assim como as igrejas também precisam de mais pessoas como ele para levar adiante a tradição de trabalhar para os oprimidos. Sua premiação com o premio Nobel alternativo é um reconhecimento fantástico para um grande herói pouco elogiado’.

Dom Erwin Kräutler é Bispo da Prelazia do Xingu e Presidente do Conselho Missionário Indigenista (CIMI) da Igreja Católica do Brasil.

Vencedores anteriores do Right Livelihood Award incluem a Survival International e a organização do povo Bushman no sul da África, The First People of the Kalahari.

Baixe a fala do Dom Erwin aqui: http://www.rightlivelihood.org/press_room.html

Fonte: SURVIVAL INTERNATIONAL


 

Mais Sobre Meio Ambiente

Barragens de minérios: Onde estão as outras com alto potencial de estrago ou alto risco

Barragens de minérios: Onde estão as outras com alto potencial de estrago ou alto risco

O Brasil tem 790 barragens de rejeitos de minérios, e mais de 300 delas não foram classificadas em relação ao seu risco de rompimento e ao potencial d

Porto Velho: Prefeitura destrava recurso de compensação social para Aterro Sanitário

Porto Velho: Prefeitura destrava recurso de compensação social para Aterro Sanitário

Os R$ 4 milhões também servirão para elaborar o Plano Municipal de Saneamento Básico e o Plano de Gerenciamento de Resíduos SólidosMais uma vitória im

Brumadinho: Qualidade da água do rio Paraopeba é considerada ruim. Veja as imagens

Brumadinho: Qualidade da água do rio Paraopeba é considerada ruim. Veja as imagens

Ontem (31/01), a Fundação SOS Mata Atlântica deu início à Expedição Paraopeba, que irá percorrer 356 km deste rio, de Brumadinho à Hidroelétrica Retir

ADVOGADO DA EMPRESA DIZ,  "A VALE NÃO É A RESPONSÁVEL POR BRUMADINHO E DIRETORIA NÃO SE AFASTARÁ"

ADVOGADO DA EMPRESA DIZ, "A VALE NÃO É A RESPONSÁVEL POR BRUMADINHO E DIRETORIA NÃO SE AFASTARÁ"

Um dos mais importantes advogados da Vale, Sergio Bermudes, apresentou de público a visão da companha sobre o crime de Brumadinho: a companhia não é r