Porto Velho (RO) terça-feira, 25 de setembro de 2018
×
Gente de Opinião

Meio Ambiente

BARRAGEM DO APERTADINHO: Sedam quer reparação ambiental


A preocupação com os danos ambientais ocasionados pelo rompimento da barragem da PCH Apertadinho, localizada no rio Melgaço, Km 51, na cidade de Vilhena, em construção, levou a Secretaria de Desenvolvimento Ambiental (Sedam), a notificar a empresa responsável pela obra a apresentar, no prazo de 30 dias, laudo técnico, com plano de reparação de danos ambientais. Na última segunda-feira (14), o secretário adjunto da Sedam, Cletho Muniz, recebeu avaliação parcial da equipe técnica sobre o rompimento da barragem, e se reuniu com técnicos para analisar os danos ambientais.

Os técnicos da Sedam informaram que a barragem não suportou a pressão da coluna d’água e estourou, com isso destruiu as matas ciliares e arrastou pontes ao longo do trecho do rio Comemoração. “As razões estão sendo investigadas para saber a dimensão dos impactos causados pelo rompimento”, disse o geólogo José Trajano, responsável pela vistoria técnica. Após a reunião, Cletho Brito, solicitou a Delegacia Ambiental a instauração de processo criminal para apurar as causas e responsabilizar os culpados pelos danos ambientais causados.

Segundo o delegado da Delegacia Especializada Contra o Meio Ambiente, Raimundo Mendes, a Delegacia auxiliará a policia de Vilhena na elucidação dos fatos e na identificação das causas que contribuíram para os danos materiais e ambientais. “Será feita perícia criminal no local com objetivo de identificar os responsáveis pelas possíveis falhas e erros na execução da obra”, completou o delegado.

Quando o episódio ocorreu (09/01), o secretário da Sedam, Augustinho Pastore, encontrava-se em Vilhena. Imediatamente ele determinou que a equipe, formada por técnicos de Porto Velho e Vilhena, vistoriassem o local para que o órgão pudesse tomar as medidas cabíveis. 
 
Fonte: DECOM

Mais Sobre Meio Ambiente

SP corre risco de enfrentar crise hídrica mais grave que a de 2014

SP corre risco de enfrentar crise hídrica mais grave que a de 2014

O Sistema Cantareira, que abastece parte da capital paulista e da Região Metropolitana, estava com quase 60% da capacidade um ano antes da crise de 20

Novo marco legal do saneamento gera polêmica no setor

Novo marco legal do saneamento gera polêmica no setor

Agentes reguladores estão avaliando a medida provisória

Parque Ecológico Municipal recebe plantio de Ipê e Flamboyant

Parque Ecológico Municipal recebe plantio de Ipê e Flamboyant

Um grupo de 30 crianças da Fundação JiCred plantou mudas de ipê e flamboyant no Parque Ecológico Municipal. A ação foi realizada pelo Sistema Cooperat