Porto Velho (RO) quarta-feira, 20 de fevereiro de 2019
×
Gente de Opinião

Meio Ambiente

ATUALIZAÇÃO DO PLANO DE PREVENÇÃO, CONTROLE E ALTERNATIVAS SUSTENTÁVEIS AO DESMATAMENTO EM RONDÔNIA É INICIADA



Na manhã da última sexta feira (16) estiveram reunidos na sala de reuniões do Gabinete da Sedam, Coordenadores e Técnicos da Secretaria a fim de discutirem o Plano de Prevenção, Controle e Alternativas Sustentáveis ao Desmatamento em Rondônia – PPCAD/RO. O objetivo é proceder a atualização do Plano que teve sua vigência estipulada pelo Decreto Estadual Nº 15.240 de 2 de julho de 2010.ATUALIZAÇÃO DO PLANO DE PREVENÇÃO, CONTROLE E ALTERNATIVAS SUSTENTÁVEIS AO DESMATAMENTO EM RONDÔNIA É INICIADA - Gente de Opinião

O Secretário Vilson de Salles Machado fez a abertura da referida reunião, agradecendo a presença e o empenho inicial de todos os técnicos. “Ressalto que este trabalho é eminentemente técnico. Os senhores e senhoras deverão discutir quais as principais alternativas sustentáveis que proporemos para prevenirmos o avanço do desmatamento no Estado. O trabalho deverá ser lincado com o PPA da Sedam e com os recursos não reembolsáveis que foram captados pela secretaria.”, orientou Vilson.

O Diretor Executivo Robson Damasceno destacou que o primeiro passo para a formalização do plano é o estabelecimento de um Grupo de Trabalho para a proposição de um novo modelo de gestão necessário para a implementação e acompanhamento do PPCAD/RO. “Destaco que é primordial o acompanhamento por todas as coordenadorias da Sedam deste plano. Em Rondônia, assim como, em toda a região norte o desmatamento e as queimadas ilegais são as principais fontes de emissões de gases de efeito estufa. É necessário que possamos conjuntamente construir um trabalho técnico viável e de fácil execução pelos gestores públicos e principalmente pela população de Rondônia, pois só assim estaremos contribuindo de modo significativo para a redução das mudanças climáticas em escala local e regional.”, salientou Robson.

Para o gestor ambiental Eliezer de Oliveira – Sub Coordenador do Programa de Desenvolvimento Socioeconômico Ambiental Integrado (PDSEAI) - esta é a oportunidade para que a Sedam possa consolidar ações que implementarão o Portfólio de Projetos que está sendo construído pelo Estado para captação de recursos não reembolsáveis a nível internacional. “Realizamos ontem uma reunião com representantes de empreendimentos que tem sua sede em Londres. Provavelmente, estaremos recebendo uma comitiva de investidores internacionais ainda na primeira quinzena de novembro. O PPCAD nos orientará para as ações que devem ser executadas quanto ao monitoramento e fiscalização em âmbito de nossas Unidades de Conservação. Por isso a importância da elaboração de Projetos em cada Coordenadoria, sendo necessária a mobilização de todos os servidores”, explicou Eliezer.

Um das principais bandeiras de sustentabilidade da Sedam, trata-se das florestas plantadas que na edição do primeiro PPCAD não haviam sido contempladas como alternativa para contenção do desmatamento. Para o Engenheiro Florestal Edgard Menezes Cardoso - Coordenador Estadual de Florestas Plantadas - a oportunidade é impar. “Até o final do mês o Estado de Rondônia apresentará a melhor Lei de Floresta Plantada do Brasil. Os aspectos trabalhados em Rondônia, no atual governo, são um marco para a sustentabilidade. Florestas Plantadas são o futuro. É através delas que conseguiremos diminuir a pressão sobre as nossas floretas nativas.”, contribuiu Edgard.

A sub coordenadora Estadual de Unidades de Conservação, Jucy Candido Gomes destacou que há uma gama de ações para serem executadas em Unidades de Conservação Estaduais, visando prevenir que estas áreas sejam invadidas. “Atualmente contamos com o ARPA, programa com o qual estamos atendendo algumas UC’s de Rondônia. Porém a falta de recursos aliada ao valor elevado das operações de fiscalização e monitoramento são entraves que deverão ser levados em conta no PPCAD.”, disse Jucy.

Ficou deliberado que a coordenação do GT será presidida pela Coordenadora de Proteção Ambiental, Ellen Arteaga que propôs a realização de reuniões periódicas a serem realizadas todas as quintas feiras de 17 às 20 horas para que o grupo analise o que foi procedido em cada coordenadoria durante a semana.

"A educação Ambiental também estará presente nesta atualização. Nossas ações trabalham transversalmente com todas as áreas da secretaria. Podemos ajudar, pois estamos quase sempre na ponta, ouvindo os produtores rurais, os estudantes, a população como um todo.", comprometeu-se Maria do Rosário - Coordenadora Estadual de Educação Ambiental.

Ao final da reunião o Coordenador dos Povos Indígenas, Heliton Gavião ressaltou que a COPIR apresentará várias propostas que foram consolidadas recentemente na Conferência Estadual de Povos Indígenas. “Os índios de Rondônia estão conscientes de que é dever de cada um deles a proteção das florestas. Vamos apresentar propostas e nos comprometemos com a sustentabilidade ambiental de Rondônia.”, concluiu Gavião.

Fonte: Ascom
 

Mais Sobre Meio Ambiente

Colaboradores do Sistema Fecomércio/RO participam da 4º etapa de implantação do Programa ECOS de Sustentabilidade

Colaboradores do Sistema Fecomércio/RO participam da 4º etapa de implantação do Programa ECOS de Sustentabilidade

Colaboradores do Sistema Fecomércio/Sesc/Senac/IFPE, participaram no auditório da Federação durante dois dias, da 4° etapa da implantação do programa

Barragens de minérios: Onde estão as outras com alto potencial de estrago ou alto risco

Barragens de minérios: Onde estão as outras com alto potencial de estrago ou alto risco

O Brasil tem 790 barragens de rejeitos de minérios, e mais de 300 delas não foram classificadas em relação ao seu risco de rompimento e ao potencial d

Porto Velho: Prefeitura destrava recurso de compensação social para Aterro Sanitário

Porto Velho: Prefeitura destrava recurso de compensação social para Aterro Sanitário

Os R$ 4 milhões também servirão para elaborar o Plano Municipal de Saneamento Básico e o Plano de Gerenciamento de Resíduos SólidosMais uma vitória im

Brumadinho: Qualidade da água do rio Paraopeba é considerada ruim. Veja as imagens

Brumadinho: Qualidade da água do rio Paraopeba é considerada ruim. Veja as imagens

Ontem (31/01), a Fundação SOS Mata Atlântica deu início à Expedição Paraopeba, que irá percorrer 356 km deste rio, de Brumadinho à Hidroelétrica Retir