Porto Velho (RO) quinta-feira, 2 de abril de 2020
×
Gente de Opinião

Meio Ambiente

Amazonas terá torres de observação climática


   
O Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) e o Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa) assinaram, nesta segunda-feira (30), um termo de Cooperação Técnico Científico para a instalação de torres de observações de condições climáticas e fenômenos atmosféricos no Projeto de Desenvolvimento Sustentável (PDS) Morena, localizado no município de Presidente Figueiredo, distante 180 quilômetros de Manaus (AM).

A princípio, será instalada uma torre de 45 metros para verificar se as condições do vento proveniente da floresta são satisfatórias para as medições de pesquisas do Programa de Grande Escala da Biosfera Atmosfera da Amazônia (LBA). Depois, será erguida uma outra torre de 64 metros e, em até dois anos, a de 300 metros, que será a segunda maior do mundo para este tipo de experimento.

O superintendente substituto do Incra no Amazonas, Jorge Cláudio Serra Gonçalves, ressaltou a importância do acordo firmado entre os dois órgãos para benefício da comunidade local. "O Incra oficializa, com o termo, a permissão para que o Inpa faça a instalação no PDS. E o Inpa pretende contratar o pessoal da comunidade local para a construção das torres e capacitação para que participem, também, das pesquisas a serem realizadas" observou.

O pesquisador do Inpa responsável pelo projeto, Antônio Manzzi, explicou que, além da grande importância das torres para aumentar o conhecimento da formação das chuvas na Amazônia, os moradores locais terão benefícios com o projeto. "Temos a intenção de levar um programa de telefonia rural para os moradores e melhorar o sistema de distribuição de energia. E, com a capacitação de jovens, esperamos que eles se interessem pela pesquisa e possam se tornar cientistas no futuro" ressaltou.

O pesquisador explicou ainda que o PDS Morena foi escolhido para a instalação das torres por ser uma região de floresta primária. "Por ser uma região intocada, poderemos ter medições reais da troca de gases e formação de chuvas provenientes da floresta, sem interferência de outros fatores externos", explicou Manzzi.

Outros órgãos participam com o Inpa das pesquisas, como a Universidade Estadual do Amazonas (UEA), a Universidade de São Paulo (USP), o Centro de Previsão do Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC) e o Instituto Max Planck para Química (Mpic), da Alemanha.

Fonte: MDA

Mais Sobre Meio Ambiente

Acordo de R$ 2,7 milhões na Justiça do Trabalho viabilizará projetos sustentáveis em Presidente Médici/RO

Acordo de R$ 2,7 milhões na Justiça do Trabalho viabilizará projetos sustentáveis em Presidente Médici/RO

Um acordo no valor de R$ 2,7 milhões homologado pela Justiça do Trabalho em Ji-Paraná/RO beneficiará projetos sustentáveis que visam o tratamento e re

Rio Madeira ultrapassa os 15 metros, dois a menos que em 2019, afirma Defesa Civil

Rio Madeira ultrapassa os 15 metros, dois a menos que em 2019, afirma Defesa Civil

O rio Madeira atingiu na segunda-feira (9) a cota de 15,24 metros, um pouco acima da média (15 metros), mas longe de uma enchente como a registrada em

Prefeitura de Porto Velho alinha medidas para a realização do Amazônia + 21

Prefeitura de Porto Velho alinha medidas para a realização do Amazônia + 21

O prefeito Hildon Chaves se reuniu no Prédio do Relógio (sede do poder executivo) na manhã desta segunda-feira (09), acompanhado do secretário adjunto

Policiais Militares do Batalhão Ambiental participam de oficina sobre Crimes Ambientais de Menor Potencial Ofensivo

Policiais Militares do Batalhão Ambiental participam de oficina sobre Crimes Ambientais de Menor Potencial Ofensivo

Sessenta Policiais Militares do Batalhão de Polícia Ambiental, de todo o Estado, participaram na manhã desta sexta-feira (28/2) da Oficina sobre