Porto Velho (RO) quarta-feira, 20 de março de 2019
×
Gente de Opinião

Meio Ambiente

ÁGUA: PORTO VELHO CAMPEÃ DE DESPERDÍCIO COM 78%


ÁGUA: Desperdício diário é suficiente para abastecer 38 milhões de pessoas

Luana Lourenço
Agência Brasil


Brasília - Diariamente nas capitais brasileiras o desperdício de água potável equivale a 2.500 piscinas olímpicas (em média 2,5 milhões de litros de água). E a culpa neste caso, não é do consumidor. A perda de cerca de seis bilhões de litros – o suficiente para abastecer 38 milhões de pessoas – acontece entre a retirada dos mananciais e a chegada às torneiras.

Os números fazem parte de um relatório do Instituto Sócio-Ambiental (ISA), que traça um panorama do alcance de sistemas de saneamento básico e do volume de desperdício de águas no país. De acordo uma das coordenadoras do ISA Marussia Whately, as perdas são causadas por vazamento nas redes de abastecimento, sub-medição nos hidrômetros e fraudes.

PORTO VELHO CAMPEÃ EM DESPERDÍCIO

“A maioria das capitais – 15 das 27 – perdem mais da metade da água produzida”, de acordo com o relatório. Porto Velho, capital de Rondônia, é a campeã em desperdício, com 78,8% de perda. As cidades de Rio Branco, de Manaus e de Belém também têm índices superiores a 70%. O desperdício nessas capitais seria suficiente para abastecer quase cinco milhões de habitantes.

De acordo com a superintendente de Produção de Água da Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb), Tânia Baylão, a redução de desperdício passa por garantia de investimentos nas redes e atendimento rápido de notificações de vazamentos. 

“Combater a perda tem que ser uma diretriz básica, temos inclusive uma linha de financiamento prioritária para isso”. O Distrito Federal é a unidade da federação com o menor registro de perda na distribuição, com 27,3%.

Além da perda na distribuição, o relatório também apresenta um mapa do consumo doméstico de água e mostra que a média nacional, de 150 litros per capita, está 40 litros acima do recomendado pela Organização das Nações Unidas (ONU). Em cidades como São Paulo, Rio de Janeiro e Vitória, o consumo ultrapassa 220 litros por dia.

“Infelizmente, o brasileiro acha que como temos bastante água no Brasil, não é preciso economizar. Pelo contrário, temos regiões em que se você dividir o volume de água pela população, podemos considerá-las como áreas de déficit hídrico, como São Paulo e Rio de Janeiro, por exemplo”, explicou o chefe das assessorias da Agência Nacional de Águas (ANA), Antônio Félix Domingues.

A representante do ISA Marussia Whately aponta a conta de água conjunta em condomínios residenciais como uma das causas do alto consumo em regiões urbanas. “O usuário acaba não tendo o mesmo cuidado com o aumento do consumo de água assim como tem com a conta de luz”, compara. Ela defende que “pequenas transformações em hábitos diários podem gerar grandes mudança” e acredita que a conscientização é uma das ferramentas para diminuir o desperdício.

 


 

Mais Sobre Meio Ambiente

HENRIQUE DE HOLANDA PARTICIPARÁ DE EVENTO NA FACULDADE SÃO LUCAS

HENRIQUE DE HOLANDA PARTICIPARÁ DE EVENTO NA FACULDADE SÃO LUCAS

O empresário Henrique de Holanda participará nessa quarta-feira (13/03), da mesa redonda sobre Política Nacional de Resíduos Sólidos. O evento será na

Sistema Fecomércio/RO participará de Workshop sobre Gestão de Resíduos Sólidos

Sistema Fecomércio/RO participará de Workshop sobre Gestão de Resíduos Sólidos

O Sistema Fecomércio/Sesc/Senac/IFPE irá participar nesta quarta-feira (13) do Workshop colaborativo sobre Gestão de Resíduos Sólidos Urbanos, com o t

Instituto Mamirauá oferece seis minicursos voltados à biologia, ecologia, análise de dados e estudos sociais.

Instituto Mamirauá oferece seis minicursos voltados à biologia, ecologia, análise de dados e estudos sociais.

Os minicursos serão realizados durante o 16º Simpósio sobre Conservação e Manejo Participativo na Amazônia (Simcon), no próximo dia 2 de julho A progr

Viveiro Cidadão: O meio ambiente é tema para concurso de desenho e redação

Viveiro Cidadão: O meio ambiente é tema para concurso de desenho e redação

O meio ambiente que eu quero, foi o tema escolhido para ser apresentado através de desenhos por estudantes dos municípios atendidos pelo projeto Vivei