Porto Velho (RO) terça-feira, 18 de setembro de 2018
×
Gente de Opinião

Meio Ambiente

Acre: 13 casas foram arrastadas pelas águas


Gente de Opinião

Ray Melo, da redação de ac24horas
 

As fortes chuvas que caíram nos último dias, no Vale do Juruá provocaram uma enxurrada no rio Liberdade (distante 80 km da cidade de Cruzeiro do Sul), deixando centenas de desabrigados nas comunidades ribeirinhas dos municípios de Cruzeiro do Sul, Tarauacá e do município de Ipixuna (AM).

Segundo informações da prefeitura de Cruzeiro do Sul, 13 casas foram arrastadas pelas águas e centenas de pessoas foram atingidas pelo transbordamento do rio. O nível das águas teria subido rapidamente provocando destruição de plantações, casas e causando prejuízo em todas as comunidades próximas ao rio Liberdade.

O prefeito de Cruzeiro do Sul, Vagner Sales (PMDB) montou uma verdadeira força-tarefa para atender os desabrigos. Barcos, caminhões e toda a estrutura da Secretaria Municipal de Saúde e Secretaria de Assistência Social foram disponibilizados para dar assistência às comunidades ribeirinhas.

Técnicos e secretários enviados pelo Governo do Acre vistoriaram a área na tarde de ontem (29). O prefeito Vagner Sales acompanha pessoalmente, todos os trabalhos e a retirada de dezenas de famílias. Sales percorreu as áreas atingidas e pediu que todos os desabrigados recebam atendimento da estrutura municipal.

De acordo com a assessoria de comunicação da prefeitura de Cruzeiro do Sul, há três dias, por determinação do prefeito Vagner Sales, mais de 60 servidores de diversas secretarias do município estão auxiliando as vítimas da cheia do Rio Liberdade. Mais de 250 cestas básicas foram distribuídas pelo município.

“A inundação atingiu ribeirinhos de áreas pertencentes aos municípios de Cruzeiro do Sul, Tarauacá e também Ipixuna, no Amazonas. A prefeitura está atendendo a todos sem distinção, com entrega de donativos, cestas básicas, atendimentos médicos, dentre outras ações”, diz Vagner Sales.

O impacto foi sentido em todo o curso do rio, segundo informações da Defesa Civil de Cruzeiro do Sul. A inundação atingiu com maior intensidade aos moradores próximos à ponte do rio Liberdade. A maior parte das famílias desalojadas está em casas de parentes e vizinhos.

O rio começou a apresentar sinais de vazante na sexta-feira (29). De acordo com informações de desabrigados, somente na manhã de hoje, com a situação relativamente estável é que o Corpo de Bombeiros se deslocou ao local acompanhado do Chefe da Defesa Civil do Estado.

Uma reunião com a presença dos técnicos, secretários estaduais e Defesa Civil do Estado foi realizada às 11 horas de hoje, na sede da Ugai, para criar um plano de contingência aos desabrigados. Nenhum representante da prefeitura de Cruzeiro do Sul teria sido convidado para participar da discussão.

Presença do poder público

O prefeito Vagner Sales falou do atendimento promovido pela prefeitura de Cruzeiro do Sul aos desabrigados pelo rio Liberdade. “É papel do poder público, tanto da prefeitura, quanto do Governo do Estado agir nesses momentos em que o povo passa por dificuldade. A prefeitura está presente desde o primeiro momento em que as águas começaram a subir”, enfatiza.

O gestor municipal destacou ainda, o empenho das secretarias municipais e dos servidores públicos que atendem as comunidades atingidas pelas águas. “Toda a nossa equipe, inclusive eu, desde a hora que cheguei de Rio Branco, vim direto pra cá. Ontem também passamos todo o dia aqui. Fui até a última comunidade, o Novo Acre”, destaca Vagner Sales.

Segundo o prefeito, a administração municipal está “dando total assistência à população, distribuindo sacolões e prestando atendimento médico aos ribeirinhos vítimas da enchente. Lamentamos tudo isso. E vamos continuar acompanhando todo o problema, porque o nível do rio começou a baixar, mas os maiores dificuldades vem agora, com a perda das residências, arrastadas pela força da água, assim como também plantações inteiras perdidas, além de outros prejuízos causados”, finaliza.

Mais Sobre Meio Ambiente

SP corre risco de enfrentar crise hídrica mais grave que a de 2014

SP corre risco de enfrentar crise hídrica mais grave que a de 2014

O Sistema Cantareira, que abastece parte da capital paulista e da Região Metropolitana, estava com quase 60% da capacidade um ano antes da crise de 20

Novo marco legal do saneamento gera polêmica no setor

Novo marco legal do saneamento gera polêmica no setor

Agentes reguladores estão avaliando a medida provisória

Parque Ecológico Municipal recebe plantio de Ipê e Flamboyant

Parque Ecológico Municipal recebe plantio de Ipê e Flamboyant

Um grupo de 30 crianças da Fundação JiCred plantou mudas de ipê e flamboyant no Parque Ecológico Municipal. A ação foi realizada pelo Sistema Cooperat