Porto Velho (RO) segunda-feira, 6 de abril de 2020
×
Gente de Opinião

Meio Ambiente

19 de março, dia de São José; O santo da chuva


 
A tradição, segundo os nordestinos, é de que se chover no dia de São José, o ano será bom para a agricultura, com chuvas regulares. Em Rondônia, nos últimos 10 anos, o dia de São José teve chuva em todos os municípios.

Daniel Panobianco – O pensamento do sertanejo tem fundamento cientifico. O dia 19 de março, ou de São José é marcado por uma mudança no regime de chuvas no Brasil. Se chover no dia 19 a esperança do agricultor nordestino se renova completamente.

A explicação se dá com o deslocamento de uma faixa de nuvens presente na faixa central do oceano Atlântico. A chamada Zona de Convergência Intertropical (ZCIT) atinge seu ponto máximo no Hemisfério Sul, cerca de 5°S neste dia, devido o movimento de translação da Terra. O centro climatológico da ZCIT fica sobre a cidade cearense de Quixeramobim, que já é conhecida entre os pesquisadores como a "cidade decisiva" com relação ao próximo inverno chuvoso no Nordeste.

De todos os anos analisados, os que não registraram chuva no dia 19 de março foram muito secos, com grandes perdas na agricultura nordestina. Já os que registraram precipitação no dia de São José tiveram água em abundância durante todo o ano.

A lógica pode estar mais relacionada à fé que a ciência na visão de muitos, mas a verdade é que funciona. Quem nunca ouviu falar na famosa "chuva de manga" que molha o sertão. Aquelas pancadas rápidas, porém fortes às vezes, são o ponte pé inicial para saber se vai ou não chover regularmente de abril em diante.

Em Rondônia, os últimos 10 anos foram marcados por chuvas, aliás, muita chuva no dia 19 de março. Algumas áreas como a região de Vilhena, por 7 anos consecutivos registraram muita chuva, algo em torno de 50 milímetros. Apenas no ano passado não choveu no Estado e a resposta foi um ano nitidamente mais seco, com o agravamento da estiagem e das queimadas. Também foram marcados os anos de 1989 e 1997 onde choveu por demais nas regiões de Ji-Paraná e Porto Velho, respectivamente, os mesmos anos que registraram as grandes enchentes nos rios Machado e Madeira.

Se a crença dos nordestinos afetará o povo rondoniense mais uma vez, isso só esperando ao término do dia para sabermos se 2008, como manda a tradição nordestina, será ou não de chuvas abundantes também em Rondônia.

Dados: CPTEC/INPE – INMET – FUNCEME
Fonte: AMAZONIAOVIVO.COM

Mais Sobre Meio Ambiente

Ji-Paraná: prefeitura encerra atividade no lixão e passa a utilizar aterro sanitário

Ji-Paraná: prefeitura encerra atividade no lixão e passa a utilizar aterro sanitário

A Prefeitura de Ji-Paraná, por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semeia), encerrou nesta segunda feira (06), as atividades no lixão munic

Acordo de R$ 2,7 milhões na Justiça do Trabalho viabilizará projetos sustentáveis em Presidente Médici/RO

Acordo de R$ 2,7 milhões na Justiça do Trabalho viabilizará projetos sustentáveis em Presidente Médici/RO

Um acordo no valor de R$ 2,7 milhões homologado pela Justiça do Trabalho em Ji-Paraná/RO beneficiará projetos sustentáveis que visam o tratamento e re

Rio Madeira ultrapassa os 15 metros, dois a menos que em 2019, afirma Defesa Civil

Rio Madeira ultrapassa os 15 metros, dois a menos que em 2019, afirma Defesa Civil

O rio Madeira atingiu na segunda-feira (9) a cota de 15,24 metros, um pouco acima da média (15 metros), mas longe de uma enchente como a registrada em

Prefeitura de Porto Velho alinha medidas para a realização do Amazônia + 21

Prefeitura de Porto Velho alinha medidas para a realização do Amazônia + 21

O prefeito Hildon Chaves se reuniu no Prédio do Relógio (sede do poder executivo) na manhã desta segunda-feira (09), acompanhado do secretário adjunto