Porto Velho (RO) sexta-feira, 6 de dezembro de 2019
×
Gente de Opinião

Hidrelétricas do Madeira

RAUPP: Construção das usinas beneficiará Brasil e Bolívia


O líder do PMDB no Senado, Valdir Raupp(RO)  disse hoje - em discurso no plenário -que  a construção das usinas de Santo Antônio e Jirau, a partir do aproveitamento do rio Madeira, em Rondônia, somente trará benefícios para o Brasil e a Bolívia.

O senador disse que está surpreso com as informações dadas pelo governo  boliviano de que as obras prejudicariam o meio ambiente e a dinâmica sócio-econômica da região, que depende do rio no lado boliviano da fronteira. 

O senador Raupp disse que a Bolívia sempre gosta de surpreender as outras nações e citou o caso em que o presidente Evo Morales anunciou, há um ano, e posteriormente efetivou, a nacionalização dos hidrocarbonetos naquele país, desrespeitando contratos e prejudicando as operações da Petrobras na Bolívia. 

A alegação dada pelo governo boliviano de que foram pegos de surpresa com o anunciou da liberação do IBAMA "soa no mínimo estranha porque há anos  discutimos a construção das hidrelétricas do Rio Madeira como parte da solução para a questão energética no Brasil."

Lembrou que a inclusão das usinas, entre as principais obras previstas pelo Programa de Aceleração do Crescimento(PAC), deu claros sinais de que as obras estão inscritas definitivamente na agenda nacional. 
"Causa algum espanto, portanto, que o governo boliviano desconhecesse a iminência da licença ambiental que o Ibama finalmente concedeu, autorizando o início do processo de construção das hidrelétricas", ressaltou o líder peemedebista.

Acrescentou o  senador que as  preocupações das autoridades do governo boliviano com os impactos ambientais das obras na Bolívia, embora sejam legítimas e justificáveis, não se sustentam nos fatos e de acordo com os estudos realizados pelo Ministério do Meio Ambiente, as usinas de Jirau e Santo Antônio não causariam quaisquer impactos significativos em território boliviano.

"Se o porte da obra fosse maior – com a construção, por exemplo, de uma terceira usina, talvez pudéssemos considerar algum tipo de impacto. Porém, em sua configuração atual, o complexo hidrelétrico do Rio Madeira não oferece qualquer risco à flora, à fauna e à sociedade bolivianas", disse o líder do PMDB ao demonstrar sua confiança na habilidade e no poder de negociação do Presidente Lula e de nosso corpo diplomático no sentido de alertarem às  autoridades bolivianas de que as hidrelétricas do Rio Madeira interessam a economia dos dois países.

Fonte: Ascom

Mais Sobre Hidrelétricas do Madeira

Iniciadas as obras de proteção das margens do rio na região da Madeira-Mamoré

Iniciadas as obras de proteção das margens do rio na região da Madeira-Mamoré

A população de Porto Velho pode comemorar o início das obras que fazem parte do importante projeto de revitalização do complexo da Estrada de Ferro

Hidrelétrica Santo Antônio completa quatro anos de geração

Hidrelétrica Santo Antônio completa quatro anos de geração

Porto Velho, março de 2016.Dia 30 de março marca os quatro anos desde o início de geração da Hidrelétrica Santo Antônio, localizada no rio Madeira, em

Estudantes de engenharia elétrica do acre visitam Jirau

O canteiro de obras da Usina Hidrelétrica Jirau foi cenário de estudo dos estudantes do primeiro período do curso de Engenharia Elétrica da Universida

Governo faz mega desapropriação em Belo Monte

BRASÍLIA – A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) formalizou na última terça-feira (3) a última desapropriação de terras para a construção da