Porto Velho (RO) segunda-feira, 3 de agosto de 2020
×
Gente de Opinião

Hidrelétricas do Madeira

Licença de instalação para Usina de Jirau exige melhorias no projeto


 
Luana Lourenço 
Agência Brasil


A licença de instalação para a Usina Hidrelétrica de Jirau, no Rio Madeira (RO), concedida ontem (3) pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), lista 54 condicionantes a serem cumpridas pela concessionária Energia Sustentável do Brasil (ESBR), grande parte com exigências de readequação ou reapresentação de estudos e documentos para detalhar ou melhorar medidas.

O Ibama exige, por exemplo, o detalhamento da área efetiva a ser inundada pelo reservatório, que teve o local alterado em 9 quilômetros após o leilão.

As exigências vão desde a garantia de acesso para peixes migradores e monitoramento da qualidade da água a compensações sociais para as famílias que serão atingidas pelo reservatório e investimentos econômicos nos municípios de Porto Velho e Jaci-Paraná. A licença determina a aplicação de R$ 45 milhões em projetos de saúde, educação, planejamento urbano e segurança pública nas duas cidades.

A licença também estabelece que o consórcio deve apresentar os projetos de alterações da BR-364, que liga Cuiabá a Porto Velho, a serem acompanhados pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit).

A ESBR deverá detalhar as propostas de formação de Área de Preservação Permanente (APP) em torno do reservatório e comprar áreas equivalentes às reservas legais (percentual mínimo de vegetação nativa em uma propriedade) desmatadas para construção do canteiro e formação do reservatório.

O cadastramento das comunidades que serão atingidas pela barragem deverá ser monitorado pelo Ibama. A concessionária ainda deverá garantir assistência jurídica e social aos deslocados durante a negociação, inclusive com “ajuda financeira de caráter emergencial”, de acordo com a licença.

Em nota, a ESBR informou que retomou as obras imediatamente, ainda na noite de ontem. A empresa vai atualizar o cronograma, mas pretende aumentar o ritmo da construção para que a paralisação das obras por cerca de duas semanas não comprometa a previsão de iniciar a operação da usina em 2012.

Com a licença de instalação definitiva, a concessionária iniciará a implantação de duas casas de força, do vertedouro (mecanismo usado para escoar a água em excesso que chega ao reservatório) e do barramento do projeto, além da montagem dos equipamentos eletromecânicos e industriais, como turbinas, geradores, transformadores e a linha de transmissão da energia que será gerada por Jirau.
 

Mais Sobre Hidrelétricas do Madeira

Iniciadas as obras de proteção das margens do rio na região da Madeira-Mamoré

Iniciadas as obras de proteção das margens do rio na região da Madeira-Mamoré

A população de Porto Velho pode comemorar o início das obras que fazem parte do importante projeto de revitalização do complexo da Estrada de Ferro

Hidrelétrica Santo Antônio completa quatro anos de geração

Hidrelétrica Santo Antônio completa quatro anos de geração

Porto Velho, março de 2016.Dia 30 de março marca os quatro anos desde o início de geração da Hidrelétrica Santo Antônio, localizada no rio Madeira, em

Estudantes de engenharia elétrica do acre visitam Jirau

O canteiro de obras da Usina Hidrelétrica Jirau foi cenário de estudo dos estudantes do primeiro período do curso de Engenharia Elétrica da Universida

Governo faz mega desapropriação em Belo Monte

BRASÍLIA – A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) formalizou na última terça-feira (3) a última desapropriação de terras para a construção da