Porto Velho (RO) segunda-feira, 3 de agosto de 2020
×
Gente de Opinião

Hidrelétricas do Madeira

Iphan visita a Usina Hidrelétrica Jirau



O presidente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), Luiz Fernando de Almeida e o superintendente regional do instituto, Beto Bertagna, fizeram uma visita ao canteiro de obras da Usina Hidrelétrica Jirau para conhecerem o empreendimento e o andamento das obras.

Eles foram recepcionados pelo diretor Institucional da Energia Sustentável do Brasil – concessionária da obra - José Lúcio de Arruda Gomes, que fez o detalhamento do que está sendo feito na obra, e a perspectiva para as próximas ações.  O diretor falou sobre as ações do programa de arqueologia e outros trabalhos nas áreas, social e ambiental que serão desenvolvidos pela Energia Sustentável do Brasil até o final da construção da Usina, em 2012.

Os visitantes também conheceram o local onde será construído o Centro Cultural, que fará parte da área institucional do Pólo Jirau de Desenvolvimento – cidade que vai receber os moradores de Mutum Paraná e trabalhadores da Usina Jirau.

O presidente do Iphan, Luiz Fernando de Almeida demonstrou entusiasmo com a obra e com resgate arqueológico feito em Jirau. "Acompanhamos todos os detalhes, desde os primeiros projetos e agora tivemos a oportunidade de conhecer esse trabalho pessoalmente, através da visita que estamos fazendo ao Estado de Rondônia", declarou Luiz Fernando.

O superintendente do Iphan em Rondônia, Beto Bertagna considerou importante a visita à Usina Jirau tanto para conhecimento do resgate arqueológico, quanto para se manter informado sobre as compensações sociais. "Precisamos estar bem informados para apresentar o trabalho que está sendo feito à sociedade. Pretendemos vir mais vezes", resumiu.

De acordo com José Lúcio de Arruda Gomes, toda forma de aproximação com a sociedade é saudável para consolidar o empreendimento. "Ficamos satisfeitos porque os visitantes costumam ficar bem impressionados com a obra, especialmente quando percebem o respeito à cultura local, ao social e ao meio ambiente, que eram as maiores preocupações da população", destacou o diretor.


Patrimônio Arqueológico

As pesquisas arqueológicas previstas pela Energia Sustentável se concentrarão em resgatar os sítios arqueológicos pré-históricos e históricos situados na área do futuro reservatório.

A Usina Jirau possui sítios arqueológicos salvos e material catalogado, retirados desde o início da obra de implantação do canteiro. Ao final das escavações realizadas na área de influência do empreendimento, todo o material resgatado entre monumentos, estrutura e elementos considerados de importância para a memória local e sua cultura regional serão preservados e colocados à exposição, visando manter resguardada a tradição histórico-cultural

Fonte: Ascom

Mais Sobre Hidrelétricas do Madeira

Iniciadas as obras de proteção das margens do rio na região da Madeira-Mamoré

Iniciadas as obras de proteção das margens do rio na região da Madeira-Mamoré

A população de Porto Velho pode comemorar o início das obras que fazem parte do importante projeto de revitalização do complexo da Estrada de Ferro

Hidrelétrica Santo Antônio completa quatro anos de geração

Hidrelétrica Santo Antônio completa quatro anos de geração

Porto Velho, março de 2016.Dia 30 de março marca os quatro anos desde o início de geração da Hidrelétrica Santo Antônio, localizada no rio Madeira, em

Estudantes de engenharia elétrica do acre visitam Jirau

O canteiro de obras da Usina Hidrelétrica Jirau foi cenário de estudo dos estudantes do primeiro período do curso de Engenharia Elétrica da Universida

Governo faz mega desapropriação em Belo Monte

BRASÍLIA – A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) formalizou na última terça-feira (3) a última desapropriação de terras para a construção da