Segunda-feira, 26 de fevereiro de 2024 | Porto Velho (RO)

×
Gente de Opinião

Feminicídio

Nota de repúdio: Ameron repudia assassinato da juíza do TJRJ Viviane Vieira do Amaral Arronenzi, ocorrido quinta-feira, véspera do Natal


Nota de repúdio: Ameron repudia assassinato da juíza do TJRJ Viviane Vieira do Amaral Arronenzi, ocorrido quinta-feira, véspera do Natal - Gente de Opinião
Nota de repúdio: Ameron repudia assassinato da juíza do TJRJ Viviane Vieira do Amaral Arronenzi, ocorrido quinta-feira, véspera do Natal - Gente de Opinião
A Associação dos Magistrados do Estado de Rondônia (Ameron) vem a público repudiar o bárbaro assassinato da juíza Viviane Vieira do Amaral Arronenzi, do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ), ocorrido na quinta-feira (24), véspera do Dia de Natal. A Ameron manifesta o mais sincero apoio aos familiares e amigos da magistrada e também a todos os associados da coirmã, Associação dos Magistrados do Estado do Rio de Janeiro (Amaerj).

A Ameron salienta que está ladeada com a Amaerj e a Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), que divulgaram nota oficial conjunta, ressaltando que este crime não ficará impune.

Viviane Vieira do Amaral Arronenzi tinha 45 anos. Ela foi esfaqueada na Avenida Raquel de Queiroz, na Barra da Tijuca, bairro na Zona Oeste do Rio de Janeiro. De acordo com a Polícia Civil, o autor do crime é o ex-marido da juíza, Paulo Roberto Arronenzi, de 52 anos, preso em flagrante.

A magistrada do TJRJ integrava a magistratura do Rio de Janeiro havia 15 anos. Atualmente, trabalhava na 24ª Vara Cível da Capital. Antes, atuou na 16ª Vara de Fazenda Pública.

“A violência de gênero e o feminicídio são tratados com rigor pela justiça. No entanto, as vítimas precisam ter segurança concreta após as decisões proferidas, algo que diz respeito a políticas públicas”, salienta a presidente da Ameron, juíza Euma Tourinho, recém-empossada na associação rondoniense e primeira presidente mulher da entidade.

O presidente da Amaerj, Felipe Gonçalves, manifestou a repulsa da entidade e dele, na condição de colega, magistrado e dirigente de associação de classe a crime tão brutal. “A Amaerj está à disposição da família, com quem já estamos em contato. A doutora Viviane Amaral não será esquecida. Conversei esta noite com o secretário de Polícia Civil do Estado do Rio, delegado Alan Turnowski. Também falei com o delegado Pedro Casaes, que esteve no local do crime. Posso afiançar: esse crime não ficará impune. O feminicídio tem o repúdio veemente da sociedade brasileira. O Brasil precisa avançar. O que ocorreu nesta quinta-feira na Barra da Tijuca é absolutamente inaceitável”, afirmou.

A presidente da AMB, Renata Gil, manifestou sua indignação e repulsa ao ato criminoso. “Nossa solidariedade aos familiares e amigos da juíza estadual Viviane Arronenzi, assassinada brutalmente, supostamente pelo ex-marido. O feminicídio é o retrato de uma sociedade marcada ainda pela violência de gênero. Precisamos combater esse mal!”, declarou a magistrada, que presidiu a Amaerj de 2016 a 2019.

Gente de OpiniãoSegunda-feira, 26 de fevereiro de 2024 | Porto Velho (RO)

VOCÊ PODE GOSTAR

No Agosto Lilás, exposição Nem Tão Doce Lar chega a Porto Velho para promover discussão sobre violência doméstica e familiar

No Agosto Lilás, exposição Nem Tão Doce Lar chega a Porto Velho para promover discussão sobre violência doméstica e familiar

Nos dias 9 e 10 de agosto, a exposição Nem Tão Doce Lar chega a Porto Velho (RO) visando sensibilizar a sociedade para o tema da superação da violên

MPRO obtém condenação de mandante e executores por feminicídio em distrito de Porto Velho

MPRO obtém condenação de mandante e executores por feminicídio em distrito de Porto Velho

Após dois dias de julgamento em Porto Velho, o Ministério Público de Rondônia (MPRO) obteve as condenações de três réus pelo crime de feminicídio co

Presidente Lula sanciona lei que determina proteção imediata a mulheres que denunciam violência

Presidente Lula sanciona lei que determina proteção imediata a mulheres que denunciam violência

Em mais uma medida para ampliar a proteção a mulheres vítimas de violência doméstica ou de outras agressões em suas relações familiares e íntimas de

Câmara aprova pensão especial para filhos de vítimas de feminicídio

Câmara aprova pensão especial para filhos de vítimas de feminicídio

A Câmara dos Deputados aprovou, hoje (9), o projeto de lei nº 976/22 que prevê o pagamento de pensão especial aos filhos e outros dependentes menore

Gente de Opinião Segunda-feira, 26 de fevereiro de 2024 | Porto Velho (RO)