Segunda-feira, 26 de fevereiro de 2024 | Porto Velho (RO)

×
Gente de Opinião

Feminicídio

Câmara aprova pensão especial para filhos de vítimas de feminicídio

Projeto prevê pagamento do benefício até 18 anos de idade


Foto: Marcello Casal Jr - Agência Brasil - Gente de Opinião
Foto: Marcello Casal Jr - Agência Brasil

A Câmara dos Deputados aprovou, hoje (9), o projeto de lei nº 976/22 que prevê o pagamento de pensão especial aos filhos e outros dependentes menores de 18 anos de mulheres vítimas de feminicídio. O valor da pensão foi fixado em um salário mínimo (R$ 1.320 atualmente). O benefício será concedido ao conjunto dos filhos biológicos ou adotivos e dependentes cuja renda familiar mensal per capita seja igual ou menor do que 25% do salário mínimo (R$ 330).

O projeto é de autoria das deputadas petistas Erika Kokay (PT-DF), Gleisi Hoffmann (PT-PR), Benedita da Silva (PT-RJ), Luizianne Lins (PT-CE), Maria do Rosário (PT-RS), Natália Bonavides (PT-RN), Professora Rosa Neide (PT-MT) e Rejane Dias (PT-PI). A proposta aprovada pela Câmara, no entanto, foi o substitutivo apresentado pelo relator da matéria, deputado Capitão Alberto Neto (PL-AM).

 

Como será

A norma estabelece, ainda, que a pensão não poderá ser acumulada com benefícios previdenciários recebidos do Regime Geral de Previdência Social ou dos Regimes Próprios de Previdência Social, nem com pensões ou benefícios do sistema de proteção social dos militares. Em caso de morte de um dos beneficiários, a cota deverá ser revertida aos demais.

Caso o processo judicial não comprove o feminicídio, o benefício será encerrado.

Segundo o relator da proposta, o impacto orçamentário e financeiro foi estimado em R$ 10,52 milhões neste ano, R$ 11,15 milhões em 2024 e R$ 11,82 milhões em 2025. O texto segue agora para análise do Senado Federal.

Gente de OpiniãoSegunda-feira, 26 de fevereiro de 2024 | Porto Velho (RO)

VOCÊ PODE GOSTAR

No Agosto Lilás, exposição Nem Tão Doce Lar chega a Porto Velho para promover discussão sobre violência doméstica e familiar

No Agosto Lilás, exposição Nem Tão Doce Lar chega a Porto Velho para promover discussão sobre violência doméstica e familiar

Nos dias 9 e 10 de agosto, a exposição Nem Tão Doce Lar chega a Porto Velho (RO) visando sensibilizar a sociedade para o tema da superação da violên

MPRO obtém condenação de mandante e executores por feminicídio em distrito de Porto Velho

MPRO obtém condenação de mandante e executores por feminicídio em distrito de Porto Velho

Após dois dias de julgamento em Porto Velho, o Ministério Público de Rondônia (MPRO) obteve as condenações de três réus pelo crime de feminicídio co

Presidente Lula sanciona lei que determina proteção imediata a mulheres que denunciam violência

Presidente Lula sanciona lei que determina proteção imediata a mulheres que denunciam violência

Em mais uma medida para ampliar a proteção a mulheres vítimas de violência doméstica ou de outras agressões em suas relações familiares e íntimas de

Agosto Lilás: Mariana Carvalho lidera ações de combate à violência contra a mulher

Agosto Lilás: Mariana Carvalho lidera ações de combate à violência contra a mulher

Desde 2021, uma lei federal tornou agosto o mês oficial de combate à violência contra a mulher.  É o “Agosto Lilás”. A deputada federal Mariana Carv

Gente de Opinião Segunda-feira, 26 de fevereiro de 2024 | Porto Velho (RO)