Porto Velho (RO) terça-feira, 26 de outubro de 2021
×
Gente de Opinião

Luka Ribeiro

O SAPO PULA E O PÁSSARO VOA


Felipe Azzi
 

OLEMARDEN EUSTÁQUIO MONSORES, mestre de letras do Educandário Simon Bolívar, era pessoa de tratos finos, de não economizar cumprimentos, fosse um “Bom dia!”, um “Como vai, como tem passado?”... Ou mesmo um “Permita-me, por favor!”. Era mesmo de abrir a mais emperrada porta para uma dama passar. Cismático, mas não casmurro, desde que fora excluído da partilha do espólio de certo tio distante, devido a dúbio grau de parentesco, pegou a mania de apalpar os bolsos e vasculhar com a verruma do olhar o chão em seu derredor, como se procurasse algo perdido.

Como professor, era enérgico nos ensinamentos. Na Sala dos Professores, ao sabor do cafezinho, enquanto fazia anotações no Diário de Classe, saciava a curiosidade dos colegas docentes a respeito de seu sucesso com os alunos, e esclarecia:

– Tenho os meus métodos... Comigo, o aluno já lê na segunda volta do texto!... Procuro manter sempre à mão os instrumentos ensinatórios e elucidatórios.

A bem dizer, os instrumentos de ensino de OLEMARDEN eram dois: a palmatória de jacarandá da Bahia que ficava em cima da cátedra, como cobra em moita de espera; e, o que os alunos mais temiam: o alicate picotador de passagem de trem, usado por condutores para invalidar os bilhetes de viagem. O infeliz aluno que escapasse dos afagos da palmatória, do alicate não passava, caso não lesse, no corridinho das palavras, o texto do exame.

Em certo exame final, palmatória à vista e alicate no covil da gaveta, a molecada ia lendo e passando de ano, cada um na sua vez, com o incentivo do mestre que, orgulhoso, dizia:

– Leitura bem calhada... Pode estar aí um “Rui Barbosa” ou, quem sabe, um “Castro Alves!

Tanto foi repetida a frase lida que, para os mais sapecas, se tornou decoreba. Chegada a vez de TELÊMACO RUIBARBO MORITIS, o mestre mostrou-lhe a frase para leitura no justo momento em que MAMACO jogou no chão uma pataca de um cruzeiro. De imediato, OLEMARDEN abaixou-se em busca da moeda fujona, e MAMACO leu:

 – O SAPO VOA E O PÁSSARO PULA...

Já com a moeda em seus domínios, o professor – fanático por dinheiro – deu a aprovação liberando o aluno, com este elogio mimoso:

– Muito bem lido... Dentro dos conformes da gramática!...

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Luka Ribeiro

CAMAROTE VIP - Nesta quarta com open chopp pilsen e rodízio de petisco no Grego Original

CAMAROTE VIP - Nesta quarta com open chopp pilsen e rodízio de petisco no Grego Original

Com show da banda RockUp, hoje é dia do "Camarote Vip Open Chopp Pilsen" e rodízio de petisco no tradicional pub porto-velhense, o Grego Original.De a

Há 50 anos Mestre Gabriel deixou o plano material

Há 50 anos Mestre Gabriel deixou o plano material

Em 24 de setembro de 1971, há exatos 50 anos, em Brasília (DF), despedia-se deste plano material José Gabriel da Costa, conhecido como Mestre Gabrie

Assejus/RO inaugura sede e promete trabalhar pra resgatar o poder aquisitivo dos servidores

Assejus/RO inaugura sede e promete trabalhar pra resgatar o poder aquisitivo dos servidores

A Diretoria da Associação dos Servidores da Justiça no Estado de Rondônia - Assejus/RO, inaugurou oficialmente na tarde de ontem (16/09), em uma sol

Nova Sede da Assejus/RO será inaugurada hoje em Porto Velho

Nova Sede da Assejus/RO será inaugurada hoje em Porto Velho

A Diretoria da Associação dos Servidores da Justiça no Estado de Rondônia - Assejus/RO, vem a público, convidar todos os seus associados, família e pa